PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

StockBeat: Mais gin, mas devagar na tônica, por favor

25/07/2019 06h49

Por Geoffrey Smith

O gin tem sido A tendência em bebidas dos últimos anos, mas o mercado de ações está nos dizendo que estamos chegamos no seu pico?

As ações da Diageo (LON:DGE), maior produtora de bebidas alcoólicas do mundo, caíram na quinta-feira, quando a companhia indicou que o ritmo de recompra de ações desaceleraria nos próximos três anos, apesar de dizer que a perspectiva de negócios era forte.

Para um negócio maduro em um mercado desafiado pela crescente conscientização sobre a saúde, a Diageo teve um ótimo período nos últimos três anos, subindo cerca de 85% antes de chegar ao pico em julho. Mas as ações caíram 6% desde o começo do mês, e o relatório da companhia para o ano fiscal que se encerra em junho não adiantou nada na quinta-feira.

As ações perderam 2,1% em uma manhã quando o FTSE 100 estava estável e a maioria dos outros mercados europeus subiam: a referência STOXX 600 subia 0,2%, enquanto o alemão Dax obteve um ganho de 0,1%, com outra pesquisa de negócios terrível da Ifo reforçando as expectativas de que o Banco Central Europeu agirá para apoiar a economia.

À primeira vista, havia pouco na atualização da Diageo para fazer os acionistas mais nervosos buscarem uma garrafa. O CEO Ivan Menezes disse esperar que as vendas orgânicas continuem crescendo em torno de 5% ao ano e que o lucro operacional aumente até 7% ao ano: esse é o tipo de desempenho que a Unilever (LON: ULVR) , outro gigante de bens de consumo estabelecido, só pode sonhar em um futuro previsível, a julgar por outra atualização trimestral que saiu ao mesmo tempo.

As vendas de gim e tequila continuam a crescer, com a receita crescendo mais rápido que o volume - sempre um bom sinal.

Ironicamente, a lembrança da força dos negócios da Diageo trouxe mais benefícios para a Fevertree, fabricante de mixers de alto padrão. Suas ações subiram 8,3% para o maior valor em mais de um mês, após uma forte liquidação por conta de sua mais recente atualização comercial.

Claramente, o problema para ambas as empresas é menos o negócio do que a avaliação: com 28 vezes o lucro, de acordo com dados compilados pelo Investing.com, as ações da Diageo não estão parecendo baratas - especialmente quando elas oferecem dividendos de pouco mais de 2%. As recompras também estão desacelerando para uma média de 1,5 bilhão de libras por ano nos próximos três anos, de 2,8 bilhões este ano. No entanto, a Diageo (LON: DGE) ainda parece uma pechincha ao lado da Fevertree (LON: FEVR), que negocia lucros em 43 vezes, apesar de uma inevitável desaceleração enquanto sua taxa de crescimento aumenta.