PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

SLC tem ganhos após reportar lucro 25% maior no 2º trimestre do ano

15/08/2019 14h07

As ações da SLC Agrícola (SA:SLCE3) são negociadas com alta de 1,66% a R$ 17,76 no início da tarde desta quinta-feira na bolsa paulista. A companhia registrou lucro líquido de R$ 212 milhões no segundo trimestre, aumento de 26% na comparação anual, com margem de 51,3%, crescimento de 15,1 pontos percentuais, uma vez que a apropriação dos ativos biológicos compensou o menor volume faturado de soja no período.

No semestre, a companhia reportou recordes: faturamento líquido de R$ 1,03 bilhão, no volume faturado (770,9 mil toneladas) e no Ebitda ajustado de R$ 329,3 milhões, que registrou alta de 6,5% em relação ao mesmo período do ano anterior.

"A expansão do Ebitda reflete o aumento de volumes faturados em todas as culturas, com expansão de margens no algodão e no milho, apesar de leve redução de margens no caso da soja."

A dívida líquida da companhia, porém, encerrou o primeiro semestre em 1,6 bilhão de reais, versus 943 milhões no final do ano passado, aumento em função da geração de caixa livre negativa acumulada no ano de 403 milhões de reais.

"A geração de caixa livre foi impactada principalmente pelo aumento na necessidade de capital de giro no semestre, intensificado pelo aumento de área plantada, especialmente na cultura do algodão."

O BTG Pactual (SA:BPAC11) destaca que no segundo trimestre do ano é a época em que a SLC começa a colher o algodão, oferecendo melhor visibilidade sobre os rendimentos. Desta vez, porém, após dois anos consecutivos de surpresas positivas, a empresa decidiu reduzir a expectativa de produtividade devido ao nível de chuva nas principais fazendas.

Com isso, o 1º e 2º cultivos de algodão devem render 6,0% e 5,4% a menos. Com as vendas de algodão concentradas em H2 (e representando a maior margem unitária da carteira da SLC), isso deve significar revisões significativas para baixo nas estimativas anuais.