PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Biosev avança mais de 2% mesmo com prejuízo mais do que dobrar no 3º trimestre

13/11/2019 11h55

As ações da Biosev (SA:BSEV3) são negociadas alta nesta quarta-feira, mesmo após resultado financeiro negativo crescendo 145%, para R$ 738,6 milhões.

Por volta das 14, os papéis avançavam 2,44% a R$ 2,52.

A companhia, que tem 88,4% de sua dívida em dólar, indicou que o resultado foi impactado principalmente pela variação cambial, por menores volumes de venda de açúcar e por redução de ganhos com a marcação a mercado e liquidação de operações com derivativos.

O braço de açúcar e etanol da companhia do agronegócio Louis Dreyfus fechou o período com dívida líquida de R$ 5,6 bilhões, alta de 4,1% em relação ao valor registrado no mesmo período na safra passada, com impacto da desvalorização do real frente ao dólar.

Questionado sobre o endividamento em moeda estrangeira, que tem impactado o resultado da companhia, o diretor financeiro da Biosev (SA:BSEV3), Gustavo Theodozio, disse que a empresa não começou nenhuma negociação com os bancos para reduzir a parcela dolarizada da dívida.

Mas ele observou que a companhia entende que "dá para ter um balanceamento melhor entre real e dólar, ficando menos exposto a câmbio".

O presidente-executivo da Biosev (SA:BSEV3), Juan Jose Blanchard, chamou a atenção para o aumento de 9% da moagem de cana empresa no trimestre, o que permitiu uma alta de 8% na produção de etanol, para 600 milhões de litros, além de avanço de 1,6% na fabricação de açúcar, a 614 mil toneladas.

PUBLICIDADE