PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Interesse da TIM na operação móvel da Oi impulsiona ações das companhias na sexta

06/12/2019 11h26

As ações da Oi (SA:OIBR3) e da TIM (SA:TIMP3) operam com valorização na parte da manhã desta sexta-feira na bolsa paulista, depois do presidente-executivo da companhia italiana no Brasil, Pietro Labriola, declarar que a empresa considera a compra da unidade móvel da rival se ela for colocada à venda.

Desta forma, as valorizações dos ativos eram de, respectivamente, 4,44%, a R$ 0,94, e de 1,70% a R$ 14,39.

"As frequências são um recurso importante para qualquer operadora, não apenas para a TIM (SA:TIMP3)", disse Labriola a jornalistas em um evento da empresa em São Paulo. Ele acrescentou, no entanto, que é improvável que apenas uma operadora seja capaz de adquirir toda a unidade da Oi (SA:OIBR3), já que as autoridades de defesa da concorrência analisariam atentamente uma eventual transação.

Com base na concentração do espectro, a TIM (SA:TIMP3) pode ter a maior participação na divisão móvel da Oi (SA:OIBR3), disse ele. "É difícil que uma operadora consiga ficar com todo espectro da Oi... Quem tem mais possibilidade de pegar pedaço maior somos nós", afirmou.

As declarações foram feitas alguns dias depois que o vice-presidente de operações da Oi (SA:OIBR3), Rodrigo Abreu, confirmou a contratação de consultores financeiros para avaliar a unidade móvel.

Labriola também divulgou nesta quinta-feira planos da TIM (SA:TIMP3) para lançamento de serviços financeiros voltados a clientes pré-pagos no primeiro semestre de 2020."Gostaria de transformar o pré-ago em um cartão de débito para clientes desbancarizados", disse ele a jornalistas, acrescentando que os detalhes serão divulgados em 11 de março, quando a matriz Telecom Italia apresentará um novo plano estratégico de negócios.