PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Oi é um dos alvos da 69ª fase da Operação Lava Jato, diz site

10/12/2019 09h02

A operadora de telefonia Oi (SA:OIBR3) é um dos alvos da 69º fase da Operação Lava-Jato deflagrada na manhã desta terça-feira (10), informa o site O Antagonista. O comunicado da Polícia Federal não diz qual operadora está inclusa entre os 47 alvos de busca e apreensão na Operação "Mapa da Mina", que é um desdobramento da Operação Aletheia, a 24ª fase e a mais famosa entre as operações da investigação de corrupção na Petrobras (SA:PETR4). A 24ª fase ocorreu em março de 2016, e o principal alvo foi o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, levado em condução coercitiva para depor a respeito do triplex, o sítio em Atibaia e o Instituto Lula.

O objetivo da 69ª fase da Operação Lava Jato é investigar contratos milionários firmados entre grupo de pessoas jurídicas e físicas com operadoras de telefonia, internet e TV por assinatura com atuação no Brasil e no exterior, antes alvo na Operação Aletheia. A Polícia Federal cumpre 47 mandados de busca e apreensão nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Distrito Federal expedidos pela 13ª Vara Federal de Curitiba. Não há relatos de prisão.

São apurados crimes de corrupção ativa e passiva, organização criminosa, tráfico de influência internacional e lavagem de dinheiro envolvendo contratos "suspeitos" que geraram repasses irregulares que chegam a R$ 193 milhões entre 2005 e 2016 entre um grupo econômico investigado na Operação Aletheia e empresas do setor de telefonia, de acordo com a Polícia Federal.

O site O Antagonista aponta a Oi (SA:OIBR3) como alvo da operação, enquanto o comunicado da Polícia Federal não cita o nome de qualquer empresa envolvida na investigação. A Oi, que está em recuperação judicial, teria feito negócios com o filho do ex-presidente Lula no passado.