PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Marfrig tem forte queda após precificação de oferta subsequente em R$ 10 por ação

18/12/2019 12h14

Na reta final da manhã desta quarta-feira as ações da Marfrig (SA:MRFG3) são negociadas com importante queda depois da companhia informar na noite de ontem que precificou em R$ 10,00 sua oferta pública de ações primária e secundária, o que elevará seu capital em cerca de R$ 900 milhões.

Com isso, por das 11h45, os ativos tinham perdas 4,02% a R$ 10,27.

A operação conta na oferta secundária com venda de ações em poder do BNDESPar - braço de investimentos em empresas do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Os recursos da oferta primária serão usados para pré-pagamento de dívidas. A operação havia sido anunciada em 9 de dezembro e foi coordenada por Santander Brasil (SA:SANB11), JPMorgan, Bradesco BBI e BB Investimentos.

De acordo com o Broadcast, Marcos Molina, sócio-fundador da Marfrig (SA:MRFG3), exerceu seu direito de prioridade na oferta subsequente de ações do frigorífico finalizada na terça, desembolsando R$ 390 milhões. O empresário possui cerca de 36% da companhia e, ao entrar na oferta primária, evitou que sua participação fosse diluída com a emissão.

Molina tinha, no início, a intenção de comprar a participação do BNDES, chegando a procurar bancos em busca de financiamento.