Bolsas

Câmbio

King Abdullah Economic City lança a Red Sea Foundation para promover o crescimento do comércio regional

King Abdullah Economic

Os dados abaixo são de responsabilidade das empresas envolvidas e não são produto jornalístico do UOL

A região do Mar Vermelho é o mercado emergente com crescimento mais acelerado do mundo  A população regional aumentará de 620 milhões para 1,3 bilhão até 2050  Grupo de discussão sem fins lucrativos, com sede em Genebra, promoverá a cooperação internacional e fará recomendações políticas DAVOS, Suíça, 21 de janeiro de 2016 /PRNewswire/ -- A criação de um sistema de facilitação do comércio para a região do Mar Vermelho é essencial para o desenvolvimento sustentável do maior mercado emergente do mundo, de acordo com o Sr. Fahd Al Rasheed, diretor administrativo e CEO do grupo da King Abdullah Economic City.

(Foto:  http://photos.prnewswire.com/prnh/20160121/324494 )

Ao se pronunciar em um evento especial do Fórum Econômico Mundial de Davos, o Sr. Al Rasheed anunciou a criação de um grupo de discussão sobre política sem fins lucrativos, a Red Sea Foundation, para difundir a consciência sobre o potencial da região e defender as iniciativas políticas necessárias para impulsionar o desenvolvimento.

A fundação, que terá sede em Genebra, será composta por um conselho consultivo formado por elaboradores de políticas, líderes empresariais e especialistas em temas relevantes. Ela também contará com uma equipe operacional que pesquisará, formulará e promoverá recomendações políticas.

"O Mar Vermelho é uma importante rota mundial de transporte que desempenhou um papel essencial no comércio global por milênios, mas hoje apenas uma pequena parte da riqueza que passa pela região realmente beneficia os países às suas margens. Isso está prestes a mudar", afirmou o Sr. Al Rasheed. "Este é o mercado em desenvolvimento com crescimento mais acelerado do mundo na atualidade, e também é o menos explorado. Uma iniciativa coordenada para facilitar o comércio aumentará consideravelmente o fluxo de bens na região do Mar Vermelho e promoverá o crescimento e a prosperidade onde há maior necessidade."

De acordo com as Nações Unidas, a população dos vinte países que usam o Mar Vermelho como seu principal corredor de transporte aumentará 110%, passando de 620 milhões hoje para 1,3 bilhão em 2050. A crescente classe média da região deve aumentar 150%, passando de 137 milhões para 343 milhões no mesmo período. As previsões atuais indicam que esse crescimento triplicará o PIB, que passará de US$ 1,8 trilhão atualmente para US$ 6,1 trilhões até 2050. O comércio crescerá cinco vezes, passando de US$ 881 bilhões para US$ 4,7 trilhões.

Aproximadamente 10% do comércio marítimo global passa pela bacia econômica do Mar Vermelho todos os anos. Espera-se que a expansão para o Canal de Suez, que tem o dobro da capacidade, aumente esse volume.

A infraestrutura de logística limitada é apenas um fator que dificulta o crescimento. Por exemplo, poucos portos da região têm capacidade para lidar com os maiores navios porta-contêineres da atualidade. O porto Rei Abdullah, na Arábia Saudita, que iniciou suas operações em 2015, será o maior porto do Mar Vermelho até 2017.

Outros fatores que afetam o crescimento incluem uma grande disparidade no nível de desenvolvimento econômico e uma legislação que aumenta significativamente os custos do comércio internacional. Dados do Banco Mundial sugerem que cada dólar gasto na fabricação de um produto gera US$ 2,19 em custos de comércio, incluindo custos de logística e impostos.

A melhoria na infraestrutura e um aumento na cooperação no comércio internacional poderia aumentar a eficiência, reduzir os custos e aumentar a participação de pequenas e médias empresas na cadeia de valor global. Isso aumentaria o crescimento do PIB em quase 30% sobre as projeções atuais de US$ 6,6 trilhões, além de aumentar o comércio em mais de 180%, chegando a US$ 6,3 trilhões em 2050.

"O objetivo da Red Sea Foundation é realizar o enorme potencial dessa região, ao aprimorar a infraestrutura de logística, promover o comércio entre os países da região do Mar Vermelho e estimular o investimento estrangeiro", afirmou o Sr. Al Rasheed. "É uma iniciativa na qual tanto os setores público e privado como a sociedade civil desempenham papeis importantes. A Red Sea Foundation existe para reuni-los e criar um novo mecanismo de crescimento para a economia global."

A região do Mar Vermelho é formada por 20 países que ficam às margens do Mar Vermelho ou o utilizam como principal canal de navegação: Burundi, República Democrática do Congo, Djibuti, Egito, Eritréia, Etiópia, Iraque, Jordânia, Quênia, Madagascar, Moçambique, Ruanda, Arábia Saudita, Somália, Sudão, Síria, Tanzânia, Emirados Árabes Unidos, Uganda e Iêmen.

Sobre a King Abdullah Economic City 

A King Abdullah Economic City (KAEC) é a maior nova cidade do mundo construída com financiamento privado. Localizada na costa oeste do Reino da Arábia Saudita, a KAEC ocupa uma área de 181 milhões de metros quadrados, aproximadamente o tamanho de Washington DC. A cidade está sendo desenvolvida pela Emaar, The Economic City, sociedade anônima saudita cotada na Bolsa de Valores, fundada em 2006.

Com capacidade para dois milhões de habitantes até 2035, a KAEC conta com o porto Rei Abdullah, os bairros residenciais em comunidades costeiras, o bairro da ferrovia Haramain e o vale industrial.

To view the original version on PR Newswire, visit: http://www.prnewswire.com/news-releases/king-abdullah-economic-city-lanca-a-red-sea-foundation-para-promover-o-crescimento-do-comercio-regional-300208223.html

FONTE King Abdullah Economic

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos