Latin Trade 500: o ranking das 500 maiores empresas não financeiras da América Latina em 2016

Latin Trade

Os dados abaixo são de responsabilidade das empresas envolvidas e não são produto jornalístico do UOL

MIAMI, 23 de junho de 2016 /PRNewswire/ -- O otimismo é o padrão para os líderes empresariais da América Latina que continuam a navegar por condições desfavoráveis. O ranking mais recente do Latin Trade 500 apresenta os maiores CEOs da região testando suas habilidades de liderança e conhecimentos em busca de novas oportunidades. 

A receita total das 500 maiores empresas não financeiras da América Latina atingiu $1,88 trilhões em 2015, abaixo dos $2,54 trilhões em 2014, de acordo com a edição de 2016 do Latin Trade 500.

No ano passado, as economias e as companhias latino-americanas foram atingidas, entre outros fatores, pelos preços baixos das commodities, uma desaceleração na China e as moedas fracas em relação ao dólar.

Mas algumas empresas registraram um crescimento de receita significativo. Uma delas é a empresa varejista colombiana Grupo Exito registrando um crescimento de 11 por cento.

Outros resultados positivos foram a Femsa (1,1 por cento de crescimento) e a Bimbo com 0,2 por cento de crescimento da receita.

As 500 maiores empresas na região são classificadas por ordem de sua receita, lucros e total de ativos. Entre os setores estão a energia, o varejo, tecnologia, mineração, alimentação e bebidas, produtos químicos, aço, setor automotivo, de transporte, agricultura, celulose, serviços e saúde.

Os 5 maiores entre os 10 Reis do Lucro do ano foram a empresa de energia PDVSA da Venezuela ($8,45 bilhões); a fabricante de cerveja AB InBev ($7 bilhões); a Telefonica da Espanha ($4,1 bilhões); a AmBev Brasil ($3,1 bilhões) e a Enel ($2,4 bilhões).

Em termos de setores, as maiores companhias foram a PDVSA do setor de energia; a América Móvil de telecomunicações; JBS de alimentação; Wal-Mart de México de varejo; a Vale do Brasil de mineração e a Braskem de produtos químicos, entre outras.

Não causa surpresa o fato de que as empresas de energia viram suas receitas despencarem, com a Pemex do México registrando uma queda de 37,2 por cento; a Petrobrás do Brasil com uma queda de 35,1 por cento e a Ecopetrol da Colômbia com uma queda de 42,6 por cento.

O ranking Latin Trade 500 inclui as seguintes categorias ou subclassificações: Melhores Empresas por País, Reis do Lucro e Ganhadores & Perdedores em Relação ao Lucro.

Para mais informações e para conhecer o ranking completo (disponível para os assinantes da Latin Trade) acesse: http://latintrade.com/the-latin-trade-500/

Sobre o Latin Trade

O Latin Trade é líder no fornecimento de serviços de informações e empresariais para companhias operando na América Latina. Publica conteúdo premiado em espanhol e em inglês para a distribuição em toda a América Latina, Caribe e Estados Unidos através de mídia impressa e online. O Latin Trade publica a revista Latin Trade e o site Latintrade.com.

Contato com a mídia:

David Buchanan

dbuchanan@latintrade.com

 

To view the original version on PR Newswire, visit: http://www.prnewswire.com/news-releases/latin-trade-500-o-ranking-das-500-maiores-empresas-nao-financeiras-da-america-latina-em-2016-300289707.html

FONTE Latin Trade

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos