'Possibilidade do Brasil sofrer ataques terroristas é quase nula', afirma Ministro da Justiça em Almoço-Debate LIDE

Almoço-Debate

Os dados abaixo são de responsabilidade das empresas envolvidas e não são produto jornalístico do UOL

SÃO PAULO, 7 de julho de 2016 /PRNewswire/ -- "Estamos aplicando tudo que há de mais moderno em ações antiterrorismo. A possibilidade do Brasil sofrer ataques terroristas nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 é quase nula", disse Alexandre Moraes. O ministro da Justiça e Cidadania foi o convidado do LIDE – Grupo de Líderes Empresariais no Almoço-Debate realizado hoje (7), no Hotel Grand Hyatt, em São Paulo. O evento contou com a presença de CEOs, presidentes e outros líderes empresariais, além de autoridades, como o secretário paulista da Segurança Pública, Mágino Barbosa Filho.

 

Legenda da Foto: Ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes, em Almoço-Debate LIDE

Crédito da Foto: Fredy Uehara/Uehara Fotografia)

Para Moraes, além da segurança durante os jogos do Rio, também a segurança pública interna em todo o Brasil, a redução do Custo Brasil e a questão de terras indígenas são prioridades do governo, para que "o País possa ter mais tranquilidade, segurança jurídica e alavanque sua economia". Para reduzir o Custo Brasil, derivado das demoras do Judiciário, ele quer ampliar a mediação e arbitragem. Sobre os conflitos entre indígenas e proprietários rurais, afirmou que são necessárias soluções de consenso, pois afetam não só essas populações, mas também a produção rural.  

"O Brasil é hoje o segundo maior consumidor mundial de cocaína, atrás dos EUA; nosso País é o primeiro consumidor de maconha. Não fabricamos armamentos pesados, porém eles chegam às mãos de marginais", disse, enfatizando que drogas e armas cruzam as fronteiras brasileiras e que, por isso, é preciso intensificar o controle fronteiriço. "Temos 17 mil km de fronteiras. É necessário aumentar o efetivo de segurança nelas, com atuação de ministérios, da Força Nacional, das Forças Armadas e da Agência Nacional de Inteligência (Abin)", afirmou.

Sobre a Lava Jato, "a maior operação anticorrupção feita no País, e de modo inteligente", nas suas palavras, afirmou que os principais legados são o fortalecimento das instituições e a necessidade da reforma política. Moraes não mostra-se favorável à extinção do fundo partidário, mas defende a redução do seu valor."Só vai ter fundo partidário, liderança no Legislativo e propaganda gratuita se o partido cumprir um percentual mínimo de votos", detalhou.

Esta edição do Almoço-Debate LIDE conta com o patrocínio de BRAGA NASCIMENTO E ZILIO, COUROMODA, EMS, GOCIL, MAPFRE, MULTIPLAN, NELSON WILIANS & ADVOGADOS ASSOCIADOS,  WALD e EMILIA BEM-CASADOS. Como fornecedores oficiais, estão as empresas AMIL, ANTILHAS, CDN COMUNICAÇÃO, CORPORATE IMAGE, DELONGHI, ECCAPLAN e MISTRAL E VINCI. As revistas AMERICA ECONOMIA, LIDE e WINNERS, as rádios ANTENA 1 e JOVEM PAN, jornal DCI, PR NEWSWIRE, e TV LIDE são mídia partners do evento.

Contato:

Cristiane Felix

cristiane.felix@cdn.com.br / (11) 3643-2753

(Foto: http://www2.prnewswire.com.br/imgs/pub/2016-07-07/original/3171.jpg )

FONTE Almoço-Debate

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos