Universidade de São Paulo atinge melhor posicionamento no QS World University Rankings 2016/17

QS Quacquarelli Symonds

Os dados abaixo são de responsabilidade das empresas envolvidas e não são produto jornalístico do UOL

LONDRES, 5 de setembro de 2016 /PRNewswire/ --

http://bit.ly/QSWUR16_PR

#QSWUR

A 13ª edição do  QS World University Rankings  foi divulgada hoje pela líder global em informações, pesquisas independentes e soluções em educação superior e carreiras QS Quacquarelli Symonds. Pela quinta vez consecutiva, o Massachusetts Institute of Technology (MIT) ficou com a primeira posição entre as melhores universidades do mundo.

Logo -  http://photos.prnewswire.com/prnh/20130909/638188

QS World University Rankings 2016/17: Top 20 Global

2016

2015

Nome da Instituição

País

1

1

MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY (MIT)

EUA

2

3=

STANFORD UNIVERSITY

EUA

3

2

HARVARD UNIVERSITY

EUA

4

3=

UNIVERSITY OF CAMBRIDGE

Reino Unido

5

5

CALIFORNIA INSTITUTE OF TECHNOLOGY (CALTECH)

EUA

6

6

UNIVERSITY OF OXFORD

Reino Unido

7

7

UCL (UNIVERSITY COLLEGE LONDON)

Reino Unido

8

9

ETH ZURICH (INSTITUTO FEDERAL DE TECNOLOGIA DA SUÍÇA)

Suíça

9

8

IMPERIAL COLLEGE LONDON

Reino Unido

10

10

UNIVERSITY OF CHICAGO

EUA

11

11

PRINCETON UNIVERSITY

EUA

12

12

UNIVERSIDADE NACIONAL DE SINGAPURA (NUS)

Singapura

13

13

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA DE NANYANG (NTU)

Singapura

14

14

ESCOLA POLITÉCNICA FEDERAL DE (EPFL)

Suíça

15

15

YALE UNIVERSITY

EUA

16

17

CORNELL UNIVERSITY

EUA

17

16

JOHNS HOPKINS UNIVERSITY

EUA

18

18

UNIVERSITY OF PENNSYLVANIA

EUA

19

21

UNIVERSITY OF EDINBURGH

Reino Unido

20

22

COLUMBIA UNIVERSITY

EUA

© QS Quacquarelli Symonds 2004-2016 http://www.TopUniversities.com/

A Universidade de São Paulo (USP) – a brasileira mais bem colocada – chegou à sua melhor posição em todas as edições do Ranking, pulando da 127º, em 2013, para a 120ª.

O Brasil segue liderando o ensino superior na América Latina, com 22 universidades listadas no ranking, à frente da Argentina, com 16, e do México, com 14. Todas as três instituições brasileiras no Top 400 avançaram: A Unicamp ganhou quarto posições, ficando na 195ª, enquanto a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) passou da 323ª para a 321ª.

O crescimento da USP é resultado do aumento dos itens Reputação Acadêmica e Reputação do Empregador. No âmbito dessas métricas, a Universidade se destaca entre as Top 50. No entanto, o bom ano da USP é um raro ponto alto para a educação superior brasileira, que teve um ano difícil: 18 das 22 universidades perderam posições na lista – oito delas, mais de 50 colocações, enquanto outras quarto saíram do Top 800, e outras três, do Top 500. 

QS World University Rankings 2016/17: Top 700 -  Instituições brasileiras

2016

2015

Nome

120

143=

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (USP)

191=

195=

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS (UNICAMP)

321=

323

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO

461-470

451-460

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

501-550

501-550

PONTIFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC - RIO

501-550

481-490

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA "JÚLIO DE MESQUITA FILHO"

501-550

501-550

PONTIFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO (PUC-SP)

501-550

491-500

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO (UNIFESP)

551-600

551-600

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS

601-650

491-500

UNIVERSIDADE DE BRASILIA

651-700

651-700

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS

© QS Quacquarelli Symonds 2004-2016 http://www.TopUniversities.com/

QS Quacquarelli Symonds apurou que a situação complexa do ensino superior no Brasil neste ano se dá por duas razões. A primeira é uma série de quedas consistentes nas proporções entre estudantes e professores, métrica usada como parâmetro para a qualidade do ensino. Sob este aspecto, 16 das 22 universidades brasileiras apresentaram queda no indicador, indicando que o país ainda busca melhorar seus problemas recorrentes de acesso à educação superior.

A segunda razão é a pobre performance em pesquisa. Toda as 22 instituições tiveram queda no número de citações por corpo docente (CpF, na sigla em inglês), enquanto a USP fica entre as 500 melhores nesta métrica.

"Embora o crescimento da USP seja louvável, nossa métrica sobre docentes por estudantes sugere que o sistema como um todo tem falhado em oferecer acesso suficientemente igualitário à educação superior. A performance das instituições mais importantes do país continua a melhorar, mas, se a nação pretende emergir da pior recessão em décadas, toda a estrutura do ensino superior brasileiro precisa equipar todos os alunos com a educacao necessária para melhorar tanto a produção quanto o resultado de pesquisas",  afirma Ben Sowter, Chefe da Divisão de Pesquisa da QS. Para ele, o ranking deste ano sugere que as disparidades estão crescendo, e que o Brasil está em risco de ver um bom número de instituições – e, portanto, de estudantes – ficarem para trás.

O Ranking complete pode ser acessado  aqui .

 

To view the original version on PR Newswire, visit: http://www.prnewswire.com/news-releases/universidade-de-sao-paulo-atinge-melhor-posicionamento-no-qs-world-university-rankings-201617-300322527.html

FONTE QS Quacquarelli Symonds

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos