Bolsas

Câmbio

Delegação dos Fundos de Pensão do Brasil Postalis se reúne com funcionários do governo dos EUA para abordar a crise explosiva de pensão no Brasil

Law Office of Bart S. Fisher

Os dados abaixo são de responsabilidade das empresas envolvidas e não são produto jornalístico do UOL

BRASÍLIA, Brasil, 15 de maio de 2017 /PRNewswire/ -- André Motta, Presidente do Postalis, fundos de pensão de 130.000 funcionários dos correios no Brasil, informará a mídia sobre a crise explosiva dos fundos de pensão do Brasil na quinta-feira, 18 de maio, às 10h00, no National Press Club, sala Zenger, 529 14th Street, NW, Washington, DC. Postalis é o maior Instituto de fundos de pensão no Brasil em termos de contribuintes. Postalis está representado pelos escritórios de advogados Bart S. Fisher (Washington, DC), Clayborne, Sabo & Wagner (Belleville, Illinois), e Lobo Martin Oliveira & Valdetaro - Rua da Assembleia (Rio de Janeiro - Brasil).

Motta dirigirá uma delegação do Brasil que inclui líderes do Postalis, da União Postal, e do Congresso. Essa delegação se reunirá com membros do Congresso e Poder Executivo dos EUA, incluindo o Departamento de Estado e o Ministério da Fazenda. Motta comunicará o resultado dessas reuniões.

Motta também informará sobre o estado do litígio em andamento no Brasil contra as filiais do BNY Mellon do Brasil, um caso em que US$1.5 bilhões nos valores dos fundos de pensão do Postalis foram apagados, em conexão com as atividades do seu administrador fiduciário e gestor de fundos, o BNY Mellon. As reclamações do Postalis no Brasil contra o BNY Mellon enfocam quebra de contrato e violação de dever fiduciário.

"BNY Mellon realizou uma série de ações no Brasil, o que ameaça desestabilizar uma situação política e econômica já difícil. O Postalis perdeu US$1.5 bilhões devido à falha do Mellon ao desempenhar suas funções como administrador fiduciário e gestor de fundos. Consequentemente, ao invés de ter segurança para a aposentadoria, funcionários dos correios devem efetuar contribuições adicionais para o Postalis. Isso é fundamentalmente injusto. Uma ação imediata é necessária para resolver essa situação", disse Motta.

"As instituições financeiras dos EUA, tais como o BNY Mellon, devem ser responsabilizadas pelo seu papel na crise dos fundos de pensão no Brasil. O Brasil é um importante aliado estratégico dos Estados Unidos no Hemisfério Ocidental, e os Estados Unidos não devem tolerar o comportamento predatório das instituições financeiras norte-americanas, como o BNY Mellon", disse Motta.

Fonte: Escritórios de Advogados Bart S. Fisher

FONTE Law Office of Bart S. Fisher

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos