PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Cerveja das falsas tchecas será lançada em um mês em SP, Rio e BH

Matheus Lombardi

Do UOL Economia, em São Paulo

23/05/2011 10h35

Ao optar por fazer o lançamento de um novo produto utilizando duas loiras “gringas” em redes sociais, a cervejaria nordestina CBBP (Companhia Brasileira de Bebidas Premium) conseguiu atrair a atenção de milhões de pessoas para o lançamento da marca Proibida. Com um investimento de R$ 60 milhões, a cervejaria quer agora entrar no mercado de cervejas premium. A nova bebida deve chegar ao mercado em um mês.

Em novembro do ano passado, a empresa criou contas no Twitter, Facebook além de um blog. As modelos contratadas pela empresa ficaram famosas na web, e também ganharam a atenção de grandes veículos de imprensa.

O caso mais famoso foi o do programa "Pânico na TV!", da Rede TV!, que mesmo sendo patrocinado por uma marca de cerveja concorrente mostrou as loiras por dez semanas no reality "As Tchecas do Brazil", sem saber que se tratava de uma campanha publicitária. O programa soube da armação pelo jornal Folha de S.Paulo.

ASSISTA COMERCIAIS FAMOSOS DE OUTRAS MARCAS DE CERVEJA

Sobre a polêmica com o programa de TV, o presidente da cervejaria, João Noronha, disse que estava "dentro dos planos".

"A gente fez uma ação toda encadeada com uma estratégia de comunicação online. Desde dezembro, a gente colocou no ar um blog. Nossa estratégia foi trazer para o imaginário do brasileiro a história das blogueiras tchecas. Enquanto a ação se desenrolava, nós pesquisávamos o sabor da cerveja", declarou.

A estratégia de utilizar redes sociais foi a única forma encontrada pela empresa para concorrer com as gigantes do mercado.

“Os grandes têm quase um monopólio dos espaços publicitários. Os principais bares têm contratos de exclusividade com cervejarias. É um mercado muito dominado pelos grandes ''players'. Nós conseguimos furar isso. É um case que só poderia ocorrer no século 21”, disse.

De acordo com a empresa, a cerveja será lançada em 30 dias na região Nordeste e alguns grandes centros consumidores, como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

“Nossa proposta é fazer uma verdadeira pilsen, com a cor mais densa, aroma diferenciado, mais próxima das autênticas cervejas tchecas. Por isso optamos em trabalhar com as blogueiras gringas”, afirmou.

A cerveja Proibida será lançada em três versões: lata, long neck e garrafa de 600 ml. E, para conseguir espaço no mercado, a empresa promete ter um diferencial nos preços.

“Será um produto premium com um preço mais próximo das cervejas mais populares”, declarou.

A fábrica da CBBP fica no município de Pindoretama, no Ceará.