IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Empresas brasileiras dominam ranking de prejuízo na América Latina

Do UOL, em São Paulo

20/04/2012 15h35

Em um ranking com as 30 empresas de capital aberto da América Latina que fecharam 2011 com os maiores prejuízos, 20 são brasileiras. Entre elas, OGX e MPX, de Eike Batista, além de Gol, TAM, Gafisa, Camargo Correa, Fibria e Marfrig. O ranking foi feito pela consultoria Economatica. 

Segundo o levantamento, a empresa latino-americana que amargou o maior prejuízo no ano passado foi a mexicana Cemex, fabricante de cimento, com perdas de US$ 1,37 bilhão.

Em segundo lugar ficou a Chile Vapores, chilena de transporte marítimo, com US$ 1,24 bilhão de prejuízo. A terceira colocada foi a brasileira Gafisa, de construção, com perdas de US$ 503,7 milhões, segundo a Economática.

MAIORES PREJUÍZOS ENTRE EMPRESAS DE CAPITAL ABERTO DA AMÉRICA LATINA

PosiçãoNome/SetorPaísPrejuízo 2011
1Cemex (cimento/concreto)México- US$ 1,37 bilhão
2Vapores (transporte marítimo)Chile- US$ 1,25 bilhão
3Gafisa (construção)Brasil- US$ 504 milhões
4Fibria (papel e celulose)Brasil- US$ 465 milhões
5Gol (companhia aérea)Brasil- US$ 401 milhões
6Marfrig (carne)Brasil- US$ 398 milhões
7Rede Energia (energia)Brasil- US$ 367 milhões
8Braskem (química)Brasil- US$ 280 milhões
9Cobrasma (equipamentos ferroviários)Brasil- US$ 265 milhões
10OGX (petróleo e gás)Brasil- US$ 257 milhões
11Springs (roupas)Brasil- US$ 219 milhões
12MPX (energia)Brasil- US$ 218 milhões
13Pampa Energia S.A. (carne)Argentina- US$ 216 milhões
14Celpa (energia)Brasil- US$ 209 milhões
15TAM (companhia aérea)Brasil- US$ 179 milhões
16Vulcabras (calçados)Brasil- US$ 168 milhões
17Hrt Petróleo (petróleo)Brasil- US$ 162 milhões
18Axtel (telecomunicações)México- US$ 146 milhões
19Coteminas (roupas)Brasil- US$ 138 milhões
20Lupatech (energia e metalurgia)Brasil- US$ 129 milhões
21CEEE-D (energia, gás e água)Brasil- US$ 108 milhões
22Edesur (energia)Argentina- US$ 107 milhões
23Camargo Correa (construção)Brasil- US$ 103 milhões
24Edenor (energia)Argentina- US$ 101 milhões
25V-Agro (agronegócio)Brasil- US$ 100 milhões
26Cementos (cimento/concreto)Chile- US$ 91 milhões
27Axxion (serviços financeiros)Chile- US$ 88 milhões
28Comercial del Plata (administração)Argentina- US$ 88 milhões
29Interocean (transporte marítimo)Chile- US$ 79 milhões
30Viver (construção)Brasil- US$ 61 milhões
  • Fonte: Economatica

Por setor

Entre as 30 empresas de capital aberto com maior prejuízo, há seis do setor de energia elétrica --sendo quatro brasileiras. Entre elas está a MPX Energia, do grupo do bilionário Eike Batista, que registrou perda de US$ 217,8 milhões.

O setor de construção de edifícios residenciais tem três representantes brasileiras, com a Gafisa, CCDI e Viver.

As empresas aéreas Gol e TAM também fazem parte da lista --a primeira, com prejuízo de US$ 400,6 milhões, na quinta colocação; e a TAM, com US$ 178,6 milhões, na 15ª colocação.

Metodologia

Para o calculo do prejuízo em dólares, a Economática considerou os valores publicados pelas empresas latinas nos respectivos órgãos de fiscalização locais --por exemplo, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), no Brasil.

Os números foram convertidos pelo dólar do dia 31/12/2011 (no Brasil, o dólar Ptax Venda).

Mais Economia