PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

BC reduz projeção de crescimento da economia do Brasil a 2,5% em 2013

Do UOL, em São Paulo

30/09/2013 08h58Atualizada em 30/09/2013 11h15

O Banco Central reduziu nesta segunda-feira (30) a estimativa de crescimento da economia do país no ano para 2,5%. A previsão anterior para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, divulgada em junho, era de 2,7%.

Em nota, o BC afirma que "taxas de inflação elevadas reduzem o potencial de crescimento da economia, bem como de geração de empregos e de renda".

Apesar de ver menor ritmo da atividade, a autoridade monetária destacou que ele acelerou sobre 2012 e que o "cenário central contempla ritmo de atividade doméstica mais intenso neste e no próximo ano, ou seja, uma trajetória de crescimento, no horizonte relevante para a política monetária, mais alinhada com o crescimento potencial".

A previsão do BC veio acima das estimativas do mercado. Segundo o Boletim Focus, o PIB do país deve fechar em alta de 2,4% no ano.

O BC também divulgou a projeção para o crescimento do PIB em quatro trimestres encerrados em junho de 2014 (2,5%).

Mantega diz que economia pode crescer mais de 2,5%

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta segunda-feira que o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil pode crescer mais do que 2,5% neste ano, mas ainda é preciso esperar mais para mudar a projeção.

"A economia brasileira está se recuperando de forma gradual", afirmou ele, ao ser questionado sobre o fato de o Banco Central ter reduzido a expectativa de expansão do PIB neste ano a 2,5%

BC projeta inflação menor no ano

A inflação medida em 12 meses pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) terminará 2013 em 5,8% e recuará ligeiramente para 5,7% em 2014, na hipótese de a taxa básica de juros da economia permanecer em 9% ao ano.

As projeções pressupõem ainda uma taxa de câmbio estacionada em R$ 2,35. As mudanças refletem o novo patamar da taxa de câmbio e as novas condições da política monetária, pois o cenário de referência então adotado em junho levava em conta uma Selic de 8% ao ano e dólar americano cotado a R$ 2,10.

Para 2015, o relatório anterior só fornecia previsões até o fim do primeiro semestre. Nesse caso, a inflação projetada no novo relatório  é igual à prevista anteriormente. Diante dos novos parâmetros, o BC calcula que, no cenário de referência, o IPCA registrará elevação de 5,5% no período de 12 meses a terminar em junho de 2015.

(Com agências)

PUBLICIDADE