IPCA
-0.04 Set.2019
Topo

Revista americana diz que derrocada de Eike Batista virou motivo de piada

Capa da "Bloomberg Businessweek" com Eike Batista - Reprodução
Capa da 'Bloomberg Businessweek' com Eike Batista Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

03/10/2013 17h59

O brasileiro Eike Batista está na capa da mais nova edição da revista americana "Bloomberg Businessweek". Numa longa reportagem, a revista fala dos problemas enfrentados pelo empresário nos últimos meses e diz que ele já virou motivo de piada no Brasil.

O texto diz que o empresário, que já chegou a ser classificado como um dos mais ricos do mundo por um ranking da própria "Bloomberg", protagoniza "um dos maiores colapsos pessoais e finaneiros da história, talvez o maior, e pode estar se aproximando da falência".

A reportagem lembra que Eike Batista tinha, em abril de 2012, uma fortuna estimada em US$ 34,5 bilhões, contava com o apoio de políticos e empresários brasileiros, além de diversos investidores estrangeiros. Ele era, então, a perfeita tradução da expansão econômica do Brasil.

Em 18 meses, porém, relata a "Bloomberg Businessweek", muita coisa mudou. Com a falta de resultados e o pessimismo em relação ao futuro do grupo EBX, as ações da empresa enfrentaram uma derrocada na Bolsa e a fortuna de Batista encolheu.

A revista destaca que ele não está mais na lista de bilionários e se tornou alvo de piadas no Brasil. "Dizem que o papa Francisco planeja voltar ao Brasil em breve, novamente para visitar os pobres - incluindo Batista", diz o texto.

Calote e troca de sede

Nesta semana, a petrolífera OGX optou por não pagar US$ 44,5 milhões a credores estrangeiros. Esse é o primeiro passo do que pode vir a ser o maior calote da história por uma empresa latino-americana.

Segundo reportagem da "Folha de S.Paulo", as empresas do grupo EBX iniciaram um plano de desocupação do histórico edifício Serrador, no centro do Rio. A medida teria como objetivo diminuir as despesas das empresas comandadas por Eike Batista, em mais um capítulo da dramática queda de seu império.

 

Mais Economia