PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Economia encolhe 1,7% no 3º trimestre e despenca 4,5% em relação a 2014

Do UOL, em São Paulo

01/12/2015 09h00Atualizada em 02/12/2015 12h53

A economia brasileira encolheu 1,7% no terceiro trimestre deste ano em relação ao trimestre anterior, segundo os dados do PIB (Produto Interno Bruto).

Na comparação com o terceiro trimestre de 2014, a queda foi de 4,5%, no pior resultado desde 1996, quando começa a série histórica do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Os dados, divulgados nesta terça-feira (1º), mostram que a recessão se aprofundou no período.

Em valores correntes, o PIB no terceiro trimestre de 2015 alcançou R$ 1,481 trilhão.

É o terceiro trimestre seguido de queda, na comparação com os trimestres imediatamente anteriores. A economia já havia encolhido 1,9% no segundo trimestre e 0,7% no primeiro. Bastam dois trimestres seguidos de recuo para se considerar que um país está em recessão técnica.

Na comparação com o mesmo período do ano anterior, o Brasil registra o sexto trimestre consecutivo de queda do PIB. É a maior sequência de resultados negativos da série histórica. 

O PIB acumulado do ano recuou 3,2% em relação a igual período de 2014. Foi a maior queda acumulada no período de janeiro a setembro desde 1996. 

Segundo o IBGE, os setores agropecuária, indústria e serviços apresentaram queda, tanto na comparação com o trimestre anterior quanto na comparação com o mesmo período do ano passado. Investimentos e consumo das famílias também recuaram. 

O que é o PIB?

PIB é a soma de tudo o que é produzido no país. Os dados consideram a metodologia atualizada do cálculo.

Entenda o que é o PIB e como ele é calculado

UOL Notícias

Agropecuária tem pior queda na comparação com o 2º tri

A agropecuária, que vinha resistindo à recessão e foi o único setor a crescer no segundo trimestre, teve a pior queda no terceiro, de 2,4%.

Na mesma comparação, a indústria caiu 1,3%, com encolhimento de 3,1% da indústria de transformação (que fornece máquinas e equipamentos para outras indústrias).

Com queda de 1%, o setor de serviços foi afetado pelo recuo de 2,4% do comércio.

Indústria encolhe 6,7% em relação ao ano passado

A indústria foi o setor com pior desempenho na comparação com o terceiro trimestre de 2014, registrando queda de 6,7%.

Atingida pela queda de 11,3% do setor de máquinas e equipamentos. Também caíram a produção de automóveis, eletrônicos, materiais plásticos e de borracha, metais, produtos têxteis e itens farmacêuticos.

A construção civil também apresentou recuo importante, de 6,3%.

O setor de serviços caiu 2,9%, na mesma comparação, com o terceiro trimestre do ano passado. Ele foi puxado para baixo, principalmente, pelo comércio (-9,9%).

A agropecuária também encolheu no período. O resultado negativo de 2% foi afetado por resultados negativos nas lavouras de café, cana, laranja, algodão e trigo, segundo o IBGE.

Revisão piora resultados anteriores

O IBGE revisou, e para pior, o encolhimento do PIB na primeira metade do ano.

Antes, o órgão havia divulgado queda de 2,6% no segundo trimestre, o que foi revisado para -3%. O recuo do primeiro trimestre passou de 1,6% para 2%.

Os dados se referem à comparação com o mesmo trimestre do ano passado. 

Estimativas para o ano

Economistas consultados pela agência de notícias Reuters esperavam que a economia tivesse encolhido 1,2% em relação ao trimestre anterior, e registrado queda de 4,1% em relação ao terceiro trimestre de 2014.

Até o fim do ano, o governo espera que o PIB encolha 3,1%, de acordo com previsão do Ministério do Planejamento.

Por sua vez, analistas de mercado consultados pelo Banco Central para o boletim Focus esperam queda de 3,19%. O FMI (Fundo Monetário Internacional) prevê resultado negativo em 3%.

(Com agências de notícias

PUBLICIDADE