Fã de Star Wars tem coleção de 3 mil itens e já gastou R$ 5 mil com boneco

Aiana Freitas

Colaboração para o UOL, em São Paulo

O hall do 28º andar do prédio em que mora o analista de sistemas Jétur Cunha, de 43 anos, não deixa dúvidas sobre qual das duas portas leva ao seu apartamento. O capacho preto, com a inscrição Star Wars, é o convite para entrar no universo de um dos colecionadores brasileiros mais conhecidos entre os fãs da saga.

Do lado de dentro, outro tapete anuncia: "Welcome to the dark side" (Bem-vindo ao lado sombrio"). Na sala, um manequim de loja vestido com a armadura de um soldado Stormtrooper recepciona as visitas, junto com naves espaciais, máscaras e bonecos articulados.

Cunha começou a gostar de Star Wars em 1984, quando ganhou um álbum de figurinhas de presente da irmã. "Mas foi em 1995, quando comecei a trabalhar e ter meu dinheiro, que comecei realmente a colecionar", diz. Hoje, ele mantém em seu apartamento, em São Paulo, cerca de 3.000 produtos.

Amigo do gerente
Bruno Santos/UOL

A compra dos direitos da saga pela Disney, segundo Cunha, facilitou a vida dos colecionadores, porque resultou no lançamento de centenas de produtos licenciados. Só no Brasil,  47 empresas adquiriram os direitos de produzir itens associados ao tema.

O analista de sistemas evita estimar quanto já gastou com sua coleção. Pôsteres e cartazes usados na decoração de lojas e cinemas muitas vezes saem de graça (de tanto frequentarem esses locais, os colecionadores muitas vezes se tornam amigos de gerentes e vendedores). 

Outros itens foram adquiridos por meio de trocas com outros fãs e compras em lojas nacionais. A coleção de Cunha foi baseada também em várias viagens aos Estados Unidos. "Viajo muito a trabalho, e programo viagens a lazer em épocas em que ocorrem eventos relacionados a Star Wars", diz. 

Boneco de R$ 5.000
Bruno Santos/UOL

Pelo preço pago por alguns produtos, porém, é possível perceber que o passatempo não é nada barato. O Stormtrooper em tamanho real saiu por cerca de R$ 900 na época em que foi comprado (a armadura custou R$ 600 e o manequim de loja, R$ 300).

Um dos itens preferidos de Cunha é uma réplica em tamanho real do personagem Salacious B. Crumb, de "O Retorno de Jedi", lançado numa série limitada de 600 unidades. Custou cerca de R$ 5.000.

O mais valioso é um pequeno boneco quem nem relação com os filmes tem. Trata-se do Vlix, personagem do desenho "Droids", sobre o chamado "universo expandido" de Star Wars.

A miniatura, considerada raridade pelos colecionadores, foi lançada apenas no Brasil pela Glasslite, antiga fabricante nacional de brinquedos. Cunha pagou cerca de R$ 50 por ela, há 12 anos. Hoje, em sites estrangeiros, chega a ser vendida por US$ 3.000 (mais de R$ 12 mil).

Viagens e eventos
Bruno Santos/UOL

A mulher de Cunha, apesar de não ser tão fã da saga como ele, participa do entusiasmo do marido.

"Não teria como não ser assim", diz ele, olhando para as estantes cheias de objetos. A persiana de um dos quartos, ilustrada com a cena de um dos filmes, foi presente dela. "Ela vai comigo nas viagens e nos eventos e acaba se divertindo também."

Andreia Navarro confirma. "Quando nos conhecemos, há uns 20 anos, ele tinha dois ou três itens. Eu não imaginava que a coleção fosse ficar desse tamanho. Acho meio exagerado, mas eu faço o que puder para ajudar. Gosto de vê-lo feliz."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos