Bolsas

Câmbio

Reforma da Previdência

Por que o governo quer mudar a sua aposentadoria?

Do UOL,e m São Paulo

O governo apresentou seu projeto de reforma da Previdência. A proposta, que ainda precisa ser aprovada no Congresso, tem causado dúvidas e discussões por exigir idade mínima de 65 anos e contribuição de pelo menos 25 anos, entre outros pontos.

Veja a seguir argumentos contra e a favor:

1. Por que a reforma é necessária?

O governo defende os ajustes por causa do envelhecimento da população. Prevê-se que em 2060 o país terá menos pessoas em idade ativa, e o número de idosos (acima de 60 anos) crescerá 262,7%. Com isso, a Previdência terá um número menor de trabalhadores contribuindo e uma quantidade maior de beneficiários, o que aumenta o desequilíbrio.

Para a presidente da Fundação Anfip (Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil), Maria Inez Rezende Maranhão, seria mais eficaz se o governo cobrasse as dívidas de empresas com o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) em vez de atacar os direitos dos trabalhadores.

2. Quais os principais problemas da Previdência?

De acordo com relatório do Itaú Unibanco, os problemas são a baixa média de idade de aposentadoria (54,7 anos), a existência de diferentes regras e regimes especiais, a possibilidade de receber dois benefícios ao mesmo tempo –como aposentadoria e pensão por morte– e o rombo da Previdência.

Por outro lado, a Anfip afirma que o governo deixa de arrecadar bilhões com isenções fiscais dadas a empresas, além de utilizar indevidamente recursos das contribuições sociais para pagar juros da dívida pública.

3. A idade média de aposentadoria atual é baixa?

O relatório do Itaú afirma que o Brasil é um dos países com as menores idades médias de aposentadoria no mundo (54,7 anos). Segundo o documento, de 34 países analisados pela OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), sete possuem idade mínima de aposentadoria abaixo de 65 anos, mas nenhum abaixo dos 60 anos, como é o caso do Brasil.

Segundo o professor de economia da FEA-USP José Roberto Savoia, muitos dos que conseguem um emprego cedo ficam, em algum momento, fora do mercado formal ou desempregados. Por isso essas pessoas, normalmente mais pobres, se aposentam por idade e não por tempo de contribuição.

4. Envelhecimento da população causa desequilíbrio na Previdência?

A participação dos idosos na população brasileira vai saltar de 10% hoje para 33,7% em 2060. Além disso, os idosos estão vivendo mais, o que implica maior duração no pagamento de benefícios. Ou seja, teremos mais idosos vivendo mais e menos trabalhadores na ativa contribuindo para a Previdência.

Mesmo com esse cenário, o advogado previdenciário Rômulo Saraiva diz que o mercado de trabalho ainda não está pronto para absorver os segurados que terão que trabalhar por mais tempo. "A reforma exige que você faça contribuições até os 65 anos, embora, historicamente, o mercado de trabalho dê as costas para eles."

5.  Rombo da Previdência

O governo informou que o rombo da Previdência atingiu R$ 85,8 bilhões em 2015. Para este ano, a previsão é de que o prejuízo seja de R$ 146,3 bilhões.

A Anfip contesta esse valor e diz que os números são manipulados pelo governo. A entidade diz, entre outras coisas, que o governo desconsidera a receita das contribuições sociais no cálculo da Previdência e desvia parte desse recurso para pagar a dívida pública.

6. A Previdência impacta no cumprimento da meta de gastos?

O governo deve deixar de gastar cerca de R$ 738 bilhões entre 2018 e 2027, caso a reforma seja aprovada da maneira como foi proposta, segundo a Secretaria de Previdência.

Com a proposta de reforma, considerada dura pelo advogado previdenciário Rômulo Saraiva, o governo pode perder ainda mais arrecadação. Quem tiver opção, como trabalhadores autônomos, pode até desistir de pagar o INSS e procurar a previdência privada, gerando uma crise maior ainda.

(Com agências)

Vídeo nas redes sociais diz que rombo na previdência é mentira

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos