Alta mais brusca que já vi, diz motoboy que pesquisa preços em postos de SP

Ricardo Marchesan

Do UOL, em São Paulo

  • Ricardo Marchesan/UOL

    Marcelo Conrado Miranda, 38, é pesquisador de preços para uma rede de postos

    Marcelo Conrado Miranda, 38, é pesquisador de preços para uma rede de postos

Se você pensou em abastecer seu veículo na quinta-feira (20), mas deixou para esta sexta-feira (21), pode ter uma surpresa desagradável ao visitar o posto de combustível. O aumento de impostos anunciado pelo governo ontem fez subir os preços em algumas bombas já na manhã de hoje.

Em um posto sem bandeira na rua Heitor Penteado, zona oeste de São Paulo, o etanol passou de R$ 1,939 para R$ 2,189 e a gasolina, de R$ 2,93 para R$ 3,389. 

Há um ano trabalhando como pesquisador de preços para uma rede de postos, Marcelo Conrado Miranda, 38, diz que foi o aumento "mais brusco de um dia para o outro" que já viu. Ele afirma que percorre cerca de 50 postos para comparar os preços todos os dias.

Em um posto Shell na marginal Pinheiros, na Chácara Santo Antônio, zona sul de São Paulo, os preços foram reajustados entre 9h e 10h, segundo o atendente. A gasolina comum era vendida a R$ 3,397 e o etanol, a R$ 2,196. O local não informou quais eram os preços antes do aumento de impostos.

O movimento era alto por volta das 11h30, com filas nas bombas. Mas, segundo os funcionários, esse é o movimento normal do local. O motoboy Antônio Souza estava na fila, aguardando ser atendido. Ele disse que soube ontem do aumento, mas não sabia o preço que estava sendo cobrado pelo combustível naquele posto. Ao descobrir, levou um susto. "Ontem tinha lugar cobrando R$ 3. Aumentou uns 40 centavos."

Em outro posto na mesma avenida, de bandeira Shell, os preços ainda não tinham sido reajustados, e não havia previsão de quando seriam. "A gente só sabe quando o patrão chega e muda", disse um funcionário.

Ricardo Marchesan/UOL
O motoboy Antônio Souza aguarda na fila para abastecer sua moto

Aumento de impostos

O presidente Michel Temer assinou nesta quinta-feira um decreto aumentando as alíquotas de PIS/Cofins sobre combustíveis para ajudar no cumprimento da meta para as contas públicas.

Em nota, o governo afirmou que a alta de impostos sobre os combustíveis deve gerar receitas extras de R$ 10,4 bilhões em 2017.

Veja quais são as novas alíquotas de PIS/Cofins definidas para os combustíveis:

  • Gasolina: subiu de R$ 0,3816 para R$ 0,7925 por litro
  • Diesel: subiu de R$ 0,248 para R$ 0,4615 por litro
  • Etanol (produtor): passou de R$ 0,12 para R$ 0,1309 por litro
  • Etanol (distribuidor): era zerada e passou a ser de R$ 0,1964 por litro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos