PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Herdeiro da Samsung é condenado a 5 anos de prisão por corrupção

Lee Jae-yong, herdeiro e vice-presidente da Samsung, deixa tribunal após ouvir sentença - Chung Sung-Jun/AP Photo
Lee Jae-yong, herdeiro e vice-presidente da Samsung, deixa tribunal após ouvir sentença Imagem: Chung Sung-Jun/AP Photo

Do UOL, em São Paulo

25/08/2017 03h54Atualizada em 25/08/2017 10h06

A Justiça da Coreia do Sul condenou nesta sexta-feira (25) o herdeiro bilionário e vice-presidente da Samsung, Lee Jae-yong, 49, a cinco anos de prisão por pagamento de propina e outros crimes. A condenação é considerada um divisor de águas para a ordem econômica do país, dominada há décadas por poderosos conglomerados familiares.

Lee negou qualquer infração e um de seus advogados, Song Wu-cheol, disse que ele recorrerá à decisão.

O executivo foi condenado por oferecer propina a Choi Soon-sil, amiga da ex-presidente do país Park Geun-hye em troca de ajuda para garantir uma controversa fusão entre a Samsung e a Cheil Industries, em transação de US$ 8 milhões, com o apoio de um fundo de pensão público, o National Pension Service (NPS).

O escândalo, conhecido como "Rasputina", levou ao impeachment de Park em março deste ano.

"Esse caso é uma questão de Lee Jae-yong e executivos do Grupo Samsung, que estavam se preparando constantemente para a sucessão de Lee, subornando a presidente", disse o juiz do Tribunal Distrital Central de Seul, Kim Jin-dong.

O juiz afirmou que, como herdeiro do grupo, Lee "estava na posição de se beneficiar mais" de qualquer favor político para a Samsung.

O tribunal também considerou Lee culpado por esconder bens no exterior, fraude e perjúrio.

Detido desde fevereiro, o filho do presidente do grupo Samsung, Lee Kun-Hee, é o herdeiro de um dos maiores impérios corporativos do mundo, líder mundial em produção de smartphones e chips, e que tem interesses que variam de medicamentos e utensílios domésticos a seguros e hotéis.

(Com agências de notícias)

PUBLICIDADE