Bolsas

Câmbio

Consumo das famílias volta a crescer após 9 trimestres seguidos de queda

Do UOL, em São Paulo

Após nove trimestres seguidos de queda, o consumo das famílias cresceu 1,4% no segundo trimestre, na comparação com primeiro trimestre, informou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta sexta-feira (1º). Em relação ao segundo trimestre do ano passado, o consumo subiu 0,7%, também após nove trimestres em baixa.

No acumulado do primeiro semestre, porém, o consumo das famílias ainda teve queda de 0,6% na comparação com os seis primeiros meses de 2016. No acumulado em 12 meses, tem queda de 1,9%.

A economia brasileira cresceu 0,2% no segundo trimestre na comparação com o trimestre anterior. Em relação ao mesmo trimestre do ano passado, o PIB (Produto Interno Bruto) cresceu 0,3%. 

"O comércio, pelo lado da oferta, e o consumo das famílias, pelo lado da demanda, foram as principais influências para a variação positiva de 0,2% do PIB", disse Rebeca Palis, coordenadora de Contas Nacionais do IBGE.

Reação

Um conjunto de fatores contribuiu para que as famílias brasileiras tenham voltado a consumir. 

A inflação está em queda e já registra valores abaixo do centro da meta do governo. Também ficou mais fácil tomar empréstimo, na medida em que os juros estão mais baixos, com o Banco Central reduzindo sucessivamente a taxa Selic, referência para os bancos. 

Outros fatores que podem ter contribuído para a reação do consumo são a liberação do saque das contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e a queda nos preços dos alimentos, após uma safra agrícola recorde no país. 

O que o PIB tem a ver com a sua vida?

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos