ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

BC sobe para 1% projeção para o PIB e vê inflação abaixo da meta em 2017

Do UOL, em São Paulo

21/12/2017 08h14Atualizada em 21/12/2017 08h41

O Banco Central subiu a previsão para o PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro e diminuiu a expectativa de inflação para este ano. O órgão estima crescimento de 1% da economia e inflação de 2,8%, de acordo com o relatório trimestral de inflação, divulgado nesta quinta-feira (21).

Se a previsão se confirmar, a alta dos preços em 2017 vai ficar abaixo do limite mínimo da meta do governo. O objetivo é manter a inflação em 4,5% ao ano, mas com tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo (na prática, variando entre 3% e 6%). Em 2016, a inflação foi de 6,29%

A projeção anterior, divulgada no relatório de setembro, trazia estimativa de 0,7% para o PIB (Produto Interno Bruto) e previsão de 3,2% para a inflação.

Veja as projeções do BC para 2017:

  • Inflação: 2,8% (antes era de 3,2%)
  • PIB: 1% (antes era 0,7%)

Relatório orienta decisões do BC

O Relatório de Inflação é publicado trimestralmente pelo Banco Central. Ele reúne indicadores da economia nacional e global, além de projeções para os próximos meses feitas pelo próprio BC e por analistas de mercado.

O objetivo do documento é identificar a tendência da inflação, para embasar as decisões do BC a respeito dos juros. A cada 45 dias, o Comitê de Política Monetária (Copom), do BC, se reúne para definir a taxa básica de juros (Selic), que serve de referência para outras taxas. 

Em geral, juros altos são usados para controlar a inflação, porque deixam o crédito mais caro e levam as pessoas a consumir menos, forçando os preços a caírem. Por outro lado, juros altos dificultam o crescimento, principalmente num momento de crise e desemprego, como o que o Brasil enfrenta.

De modo geral, o relatório desta quinta confirma a mensagem do Copom (Comitê de Política Monetária) no início do mês, quando o BC cortou a taxa básica de juros em 0,5 ponto percentual, a 7% ao ano, e indicou a intenção de encerrar o ciclo de queda dos juros de maneira gradual.

Projeções do mercado

As estimativas do Banco Central são melhores que as de especialistas consultados pelo banco.

último Boletim Focus, uma pesquisa semanal, prevê que o país deve fechar este ano com a economia crescendo 0,96% e inflação de 2,83%.

(Com Reuters)

O que é inflação? Entenda

TV Folha

Mais Economia