PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Finanças pessoais

Youtubers de finanças pessoais contam como perderam dinheiro antes da fama

Téo Takar

Do UOL, em São Paulo

21/09/2018 18h40

Milhões de brasileiros estão dispostos a entrar no mundo dos investimentos e enriquecer. O grande desafio é dar o primeiro passo, perder o medo de sair da poupança e se arriscar. Atentos à oportunidade, dois youtubers estão simplificando a forma de falar sobre dinheiro e atraindo muita audiência: Mirna Borges, do canal EconoMirna, e Thiago Nigro, o Primo Rico. Juntos, seus vídeos somam mais de 17 milhões de visualizações.

“Eu gosto de dividir o que deu errado para mim, os momentos em que passei dificuldade”, disse Mirna, uma engenheira mecânica, que atuava no setor de petróleo e passava boa parte do seu tempo embarcada em plataformas em alto-mar.

“Fiz péssimas escolhas aceitando tudo o que gerente do banco me indicou”, afirmou. Ao se dar conta do problema, passou a estudar sobre finanças pessoais para entender o que tinha feito de errado e decidiu compartilhar seus conhecimentos com outras pessoas.

“Eu olhava as pessoas que estavam ali embarcadas comigo e percebia que elas também tinham problemas parecidos, algumas estavam endividadas ou também investiam mal. Foi quando eu resolvi começar a gravar vídeos, falando exatamente desse jeito que eu sou, para tentar ajudar o maior número de pessoas possível”, declarou a youtuber.

Perdeu R$ 5.000 em uma semana

Thiago Nigro, do canal O Primo Rico conta que sua primeira experiência ruim com dinheiro veio logo aos 18 anos. “Meus pais me deram R$ 5.000 para eu investir como quisesse. Eu perdi na Bolsa em uma semana o dinheiro que eles levaram anos para juntar.”

O fato serviu de estímulo para Nigro estudar e iniciar carreira no mercado financeiro. Montou um escritório de investimentos junto com alguns sócios e decidiu usar o Youtube inicialmente como forma de captar clientes para sua firma. “Logo eu percebi o potencial dessa ferramenta, que eu poderia fazer muito mais do que simplesmente buscar clientes.”

Em pouco tempo atingiu sua independência financeira e decidiu vender sua parte no escritório. Hoje se dedica aos vídeos do canal. “Agora ensino as pessoas a cuidar do dinheiro.”

Nigro percebeu que as pessoas têm muita vontade de enriquecer, de realizar sonhos, mas falta organização para chegar ao objetivo. “O que eu faço no meu canal é oferecer uma metodologia para que a pessoa consiga investir, crescer e alcançar seus sonhos”, disse o “Primo Rico”.

Pequeno esforço para transformar um país

Mirna e Nigro acreditam que o trabalho que desenvolvem pode ser capaz de provocar transformações de grande escala, favorecer a economia do país.

“Eu, sozinha, não consigo mudar o país. Mas todos nós, de mãos dadas, podemos conseguir”, disse Mirna. “É um processo gradual. A mentalidade que eu tinha quando eu comecei o canal é diferente da que eu tenho hoje. As pessoas à minha volta também se transformaram, aprenderam a fazer melhores escolhas.”

“As mudanças estão acontecendo cada vez mais rapidamente”, afirmou Nigro. “Sim, a gente consegue transformar a economia. A mudança vem de dentro pra fora, conforme as pessoas ficam mais conscientes.”

PUBLICIDADE

Finanças pessoais