PUBLICIDADE
IPCA
-0,38 Mai.2020
Topo

8 em cada 10 brasileiros dizem que quem ganha mais deve pagar mais impostos

Afonso Ferreira

Do UOL, em São Paulo

08/04/2019 00h01

A maioria dos brasileiros afirma que a população mais rica deveria pagar, proporcionalmente, mais impostos que os mais pobres, segundo uma pesquisa divulgada pela ONG Oxfam Brasil. De acordo com o estudo, 78% (quase oito a cada dez pessoas) dos brasileiros concordam que quem ganha mais deve pagar uma taxa maior de impostos do que quem ganha menos.

O número representa um aumento de sete pontos percentuais em relação ao apontado na mesma pesquisa feita em 2017 --naquele ano, 71% dizia que quem ganha mais deveria pagar mais impostos.

A pesquisa também mostra que 81% da população acredita que o governo deveria diminuir os impostos sobre produtos e serviços que os brasileiros consomem e compensar a diferença com o aumento de impostos sobre a renda dos mais ricos, um aumento de nove pontos percentuais em relação ao levantamento feito em 2017.

Além disso, 94% das pessoas concordam total ou parcialmente que o dinheiro pago em impostos deve beneficiar, principalmente, a educação, moradia e saúde dos mais pobres, segundo a Oxfam.

Governos devem combater desigualdade social

A pesquisa também mostrou que os brasileiros esperam que os governos federal, estaduais e municipais atuem para reduzir a desigualdade social. Segundo o estudo, 84% das pessoas concordam total ou parcialmente que é obrigação dos governos diminuir a diferença entre os muito ricos e os muito pobres, um aumento de cinco pontos em relação a 2017.

Para 86% da população, o progresso do Brasil está diretamente ligado à redução da desigualdade econômica entre ricos e pobres, de acordo com a ONG.

"É fundamental que os temas sobre a disparidade da renda entre o topo e a base da pirâmide sejam tratados com a mesma urgência dadas às soluções econômicas e fiscais. Há um descompasso entre as percepções da sociedade sobre as desigualdades e a agenda política do país", disse o presidente do Conselho Deliberativo da Oxfam, Oded Grajew.

Pesquisa ouviu 2.086 pessoas em todo o país

A Oxfam encomendou a pesquisa ao Instituto Datafolha, que entrevistou pessoalmente 2.086 pessoas em 130 cidades de todos os estados brasileiros. As entrevistas foram feitas entre os dias 12 e 18 de fevereiro. A margem de erro para a amostragem geral é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, considerando um nível de confiança de 95%.

Por ser uma pesquisa amostral realizada em locais de grande circulação de pessoas, o Datafolha definiu uma amostra que busca refletir o perfil da sociedade brasileira conforme o último Censo, informou a Oxfam.

Desigualdade: 55 milhões de brasileiros vivem abaixo da linha da pobreza

redetv

Economia