IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Maria do Rosário discute porque deputada Joice a teria filmado com celular

Do UOL, em Brasília

09/04/2019 17h14

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) discutiu com parlamentares hoje durante sessão da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara dos Deputados e acusou a líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP), de filmá-la enquanto a petista falava na audiência.

Segundo a acusação de Maria do Rosário, Joice usaria as imagens gravadas na divulgação de "fake news" nas redes sociais. A líder do governo de fato usou o celular durante a audiência, mas não é possível dizer se ela fez alguma gravação.

No Twitter, Joice respondeu chamando as reclamações das deputadas de "piti da bancada da chupeta".

A sessão da CCJ em que o relatório sobre a constitucionalidade da proposta de reforma da Previdência será apresentado é transmitida ao vivo pela TV Câmara.

Deputadas petistas também reclamaram da presença de Joice na mesa da Presidência da comissão, devido ao fato de ela não ser membro da CCJ.

O presidente da comissão, Felipe Francischini (PSL-PR), indeferiu questão de ordem de Maria do Rosário e não viu fundamento na acusação. Em seguida, disse que autorizava todos os parlamentares a usar celular durante o debate.

Oposição tenta atrasar leitura do relatório

Desde o início dos trabalhos da comissão, o PT e os demais partidos de oposição têm adotado como estratégia tentar atrasar o início da leitura do relatório. Diversas questões de ordem foram feitas e, nas votações de requerimento, as legendas oposicionistas têm adotado a postura de obstrução.

Isso ocorre quando os parlamentares, mesmo presentes em plenário, deixam de votar e retiram o registro de apresentação durante as votações. Essa medida, legitima e prevista no regimento interno da Câmara, é adotada para tentar atrasar ou barrar o debate dos projetos.

Entenda a proposta de reforma da Previdência em 10 pontos

UOL Notícias

Mais Economia