IPCA
0.13 Mai.2019
Topo

Reforma da Previdência


Após Guedes citar Venezuela, presidente pede que ele só fale de Previdência

Antonio Temóteo

Do UOL, em Brasília

2019-05-08T18:02:46

08/05/2019 18h02

O ministro da Economia, Paulo Guedes, criticou a oposição e gerou protestos e aplausos entre deputados ao citar a Venezuela em audiência na comissão da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados.

Após o tumulto que se instalou, o presidente da comissão, Marcelo Ramos (PR-RJ), interferiu e pediu que Guedes se ativesse apenas à discussão sobre a reforma, sem falar sobre outros assuntos. Depois, estendeu o pedido aos parlamentares.

A declaração de Guedes foi dada em resposta à deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), que disse estar "chocada" com a falta de propostas do governo para recuperar a economia e gerar empregos.

O ministro respondeu que "quem fica 16 anos no poder não tem direito de, após cincos meses [do governo atual], dizer que o país tem 50 milhões de desempregados".

"O Brasil vai voltar a crescer assim que repararmos os rombos causados. O futuro é um buraco que só cresce e ameaça engolir o Brasil. Estamos indo no caminho da prosperidade, e não da Venezuela", disse.

O presidente da comissão, então, pediu ao ministro e aos deputados "que o enfrentamento político que se dê entre os deputados". "Quanto mais [a gente] se concentrar a tratar da Previdência, mais a gente vai ajudar a esclarecer o país", afirmou.

Guedes também mencionou a Venezuela na CCJ

O ministro da Economia já havia mencionado a Venezuela para criticar a oposição durante sua participação em outra comissão, a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), em abril.

Na ocasião, disse que "a Venezuela é que está boa", ao ser questionado sobre as semelhanças entre o regime de capitalização proposto pelo governo e o regime chileno, que vem passando por reformas porque a renda dos aposentados é considerada muito baixa.

Entenda a proposta de reforma da Previdência em 10 pontos

UOL Notícias

Mais Reforma da Previdência