IPCA
0.13 Mai.2019
Topo

Reforma da Previdência


Após tropa 'escoltar' Guedes, relator diz que não está a serviço do governo

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Antonio Temóteo

Do UOL, em Brasília

2019-05-08T16:58:13

08/05/2019 16h58

Após o ministro da Economia, Paulo Guedes, chegar à Câmara dos Deputados "escoltado" por uma tropa de choque do governo, o relator da reforma da Previdência, Samuel Moreira (PSDB-SP), afirmou que "não está a serviço do governo", e sim do Parlamento.

Além de contar com a presença da bancada governista, Guedes chegou acompanhado do ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS) e do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Maia se sentou à mesa diretora, ao lado de Guedes, do presidente da comissão e do relator, dentre outros.

Moreira disse que sua atuação é independente do governo e "a serviço da Câmara Federal". Ele defendeu "um orçamento decente para a Previdência" porque os brasileiros estão vivendo cada vez mais.

Segundo ele, muitos brasileiros se aposentam cedo e penalizam idosos que realmente precisam da Previdência. Moreira também declarou que é contra a garantia de aposentadorias integrais de R$ 30 mil.

"A Previdência é um seguro contra a perda de capacidade laboral na velhice. Não necessariamente um seguro que garante a integralidade. Não dá para garantir integralidade de R$ 30 mil", disse.

Entenda a proposta de reforma da Previdência em 10 pontos

UOL Notícias

Mais Reforma da Previdência