Topo

Você pagará mais IR se saúde e educação não tiverem dedução; calcule aqui

Téo Takar

Do UOL, em São Paulo

21/05/2019 04h00

O governo pretende acabar com as deduções de despesas com educação e saúde no Imposto de Renda. A informação foi dada na semana passada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, durante audiência no Congresso. Você faz ideia de quanto pagará a mais de imposto se a nova regra entrar em vigor? Então, use o simulador feito pela Sage IOB a pedido do UOL e prepare-se para a mordida do Leão.

Atualmente, o contribuinte pode deduzir todas as despesas com planos de saúde, médicos, dentistas, hospitais, e outros gastos relacionados à saúde, sem limite de valor, desde que elas sejam comprovadas por recibos e notas fiscais. As despesas com educação são limitadas a R$ 3.561,50 por pessoa no ano. Podem ser abatidos os gastos do próprio contribuinte, seus dependentes ou alimentandos.

O uso dessas despesas para redução da base de cálculo do Imposto de Renda só é possível para o contribuinte que faz o modelo completo da declaração anual. No modelo simplificado, o programa adota um desconto padrão de 20% da renda, limitado a R$ 16.754,34, e não considera outras despesas dedutíveis.

Veja quanto você vai pagar a mais de IR

A consultoria Sage IOB, especializada em contabilidade, elaborou a pedido do UOL uma planilha interativa. Clique aqui para baixá-la.

Para visualizar a planilha corretamente, você precisará ter o programa Excel instalado no seu computador ou celular.

Preencha a sua renda e as despesas com saúde e educação para saber qual será o impacto da proposta do governo de cortar essas deduções.

Informe os valores em base anual, ou seja, o total de 12 meses de salário (não inclua o 13º nem férias) e quanto gastou com saúde e educação ao longo de todo o ano passado.

A planilha irá informar quanto você pagará a mais de imposto na declaração do no ano que vem, caso as deduções com educação e saúde sejam cortadas pelo governo. Para o cálculo, foi considerada a tabela vigente do IR, que não sofre nenhuma correção desde 2016.

Veja um exemplo de simulação

Fizemos uma simulação para um contribuinte que ganha R$ 8.000 por mês (R$ 96 mil por ano), gasta R$ 1.000 por mês com plano de saúde e outras despesas médicas (R$ 12 mil por ano) e deduz as despesas escolares de um filho até o limite permitido (R$ 3.561,50).

Esse contribuinte terá um aumento do Imposto de Renda de R$ 4.279,41 no ano que vem, caso não possa mais utilizar a dedução das despesas com saúde e educação.

Caiu na malha fina? Veja orientações da Receita

UOL Notícias

Economia