IPCA
0,1 Out.2019
Topo

Imposto de renda

Dúvidas do IR 2019


IR 2019: É melhor fazer a declaração completa ou a simplificada?

27/02/2019 04h00

A escolha entre a declaração completa ou simplificada no Imposto de Renda 2019 depende das despesas que você possui para deduzir. Se você tem filhos como seus dependentes, paga escola particular, plano de saúde e ainda contribui com previdência privada, são grandes as chances de o modelo completo ser a melhor opção.

Para quem tem poucas despesas dedutíveis, pode ser melhor preencher o modelo simplificado, que considera um desconto padrão de 20% sobre a base de cálculo do imposto, limitado a R$ 16.754,34.

Veja também:

Faça no UOL o download do programa para declaração do imposto
Governo não atualiza tabela e você vai pagar 3,75% a mais
Este será último ano para deduzir INSS de empregado doméstico
IR 2019: O que fazer se perder seu informe de rendimentos?

Se você não tem certeza qual modelo escolher, fique tranquilo. O próprio programa ajuda o contribuinte a fazer a escolha mais vantajosa para reduzir o imposto a pagar ou aumentar a restituição.

Basta preencher todas as informações sobre renda e despesas realizadas, como se estivesse fazendo o modelo completo. Quando você terminar de colocar todos os dados, consulte a janela "Opção pela Tributação", no canto inferior esquerdo do programa.

Por definição, o programa da Receita vem sempre com a opção de tributação "por deduções legais" (modelo completo) selecionada.

Mas se a opção "por desconto simplificado" mostrar menos imposto ou uma restituição maior, basta clicar nela que o programa irá desconsiderar as despesas lançadas e aplicará o desconto padrão de 20% no cálculo do imposto.

Não esqueça que, independentemente do modelo escolhido, é necessário informar na declaração todas as fontes de renda recebidas pelo contribuinte e por seus dependentes, além dos bens que possui, como automóvel e casa, aplicações financeiras e também o imposto recolhido por carnê-leão, caso o contribuinte seja autônomo ou receba aluguel.

Guarde, por no mínimo cinco anos, os recibos e notas fiscais que comprovem as despesas dedutíveis informadas.

Neste ano, o prazo de entrega da declaração vai de 7 de março até 30 de abril.

Entenda as diferenças de cada modelo:

Modelo simplificado

  • O modelo simplificado é a melhor opção para quem não tem muitas despesas para deduzir.
  • Utiliza um abatimento padrão de 20% sobre a soma de todos os rendimentos tributáveis recebidos ao longo de 2018. Esse abatimento é limitado a R$ 16.754,34.
  • Pode ser usado por qualquer contribuinte, independentemente do tamanho da renda total ou do número de fontes pagadoras.
  • O imposto recolhido no ano passado, seja pela retenção em fonte, seja por meio do recolhimento obrigatório mensal (carnê-leão), deverá ser informado, pois será descontado do cálculo final do IR a pagar.

Modelo completo

  • O modelo completo é indicado para quem tem muitas despesas para deduzir, como gastos com plano de saúde, educação, dependentes etc.
  • É necessário informar todos os gastos e rendimentos ocorridos em 2018 e guardar os comprovantes por, no mínimo, cinco anos.
  • Se a soma total das suas deduções exceder o limite de R$ 16.754,34 do modelo simplificado, então a melhor opção é fazer a declaração completa.

Veja quais são as principais deduções do IR:

  • As despesas médicas podem ser deduzidas integralmente
  • As despesas com educação têm o limite anual de R$ 3.561,50 por pessoa (contribuinte ou dependente)
  • A dedução com dependentes é de R$ 2.275,08 por dependente. Não há limite para inclusão de dependentes na declaração, desde que devidamente comprovados
  • Contribuição para plano de previdência privada do tipo PGBL pode ser abatida até o limite de 12% da renda
  • Recolhimento de INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) de empregado doméstico pode ser abatido até o limite de R$ 1.200,32
  • Livro-caixa de profissional autônomo pode ser incluído como dedução integral

IR 2019: Posso deduzir do imposto os gastos com remédios?

UOL Notícias

Dúvidas do IR 2019