IPCA
0,1 Out.2019
Topo

Todos a Bordo


3 anos atrasada, Embraer entrega avião KC-390 à FAB; Bolsonaro é esperado

Vinícius Casagrande

Colaboração para o UOL, em São Paulo

03/09/2019 04h00Atualizada em 03/09/2019 12h49

A Embraer entrega à FAB (Força Aérea Brasileira) nesta quarta-feira (4) o seu primeiro avião KC-390. O modelo militar chega com três anos de atraso em relação ao previsto. A demora foi influenciada por duas razões: a crise econômica fez o governo atrasar pagamentos para o desenvolvimento da aeronave, e também quase houve um acidente grave.

O modelo é o maior avião já desenvolvido pela Embraer. A cerimônia de entrega vai acontecer na Base Aérea de Anápolis (GO), futura base do KC-390, e deve contar com a presença do presidente Jair Bolsonaro. No próximo sábado, o avião já deve participar das comemorações do 7 de Setembro.

Leva até 3 tanques ou 1 helicóptero

O KC-390 é um avião de transporte de tropas e cargueiro militar (veja aqui como ele é fabricado). Ele pode levar até 80 soldados, três tanques (veículos de combate terrestre) ou um helicóptero do modelo Black Hawk H-60. O avião pode ser utilizado em múltiplas missões, como lançamentos aéreos de paraquedistas e cargas, reabastecimento em voo, combate aéreo a incêndios, evacuação aeromédica e busca e salvamento. O KC-390 pode ser reconfigurado de acordo com a missão em até três horas.

O modelo foi desenvolvido em parceria com a própria FAB, que fez uma encomenda de 28 unidades. A expectativa é que todos os aviões sejam entregues até 2024. A nova aeronave multimissão de transporte militar deve substituir os antigos Lockheed Martin C-130 Hércules.

A FAB fez um investimento de US$ 2 bilhões para o desenvolvimento do projeto e montagem dos dois primeiros protótipos e mais R$ 7,2 bilhões em 2019 para a compra de 28 unidades do KC-390.

Crise e quase acidente atrasaram entrega

A primeira entrega ocorre com três anos de atraso em relação ao previsto no início do projeto. Anunciado pela primeira vez em 2007, o desenvolvimento do projeto começou efetivamente em 2009. A previsão inicial era de que a primeira entrega ocorresse em 2016. A crise econômica, no entanto, fez com que o governo brasileiro adiasse o projeto.

Em outubro de 2017, a campanha de testes do KC-390 passou por seu momento mais crítico. Durante um voo de teste de estol (perda de sustentação em voo), o avião quase sofreu um acidente fatal. A aeronave sofreu uma queda de 2.600 metros em apenas 24 segundos. Os pilotos conseguiram recuperar o controle a apenas 300 metros do chão.

Após o incidente, a aeronave conseguiu pousar em segurança na pista de Gavião Peixoto, no interior de São Paulo, uma das sedes da empresa. No entanto, o avião sofreu alguns danos sérios. A aeronave ficou parada quase cinco meses, até março de 2018, para a substituição de peças como carenagens externas e janelas de inspeção.

Dois meses após retornar às atividades, o mesmo avião sofreu um novo incidente. Desta vez, o KC-390 saiu da pista de Gavião Peixoto durante testes de solo. Os danos forçaram a parada definitiva do avião. Para continuar a campanha de certificação, a Embraer passou a utilizar o primeiro avião de série do modelo, o mesmo que será entregue nesta quarta-feira à FAB.

O KC-390 recebeu a certificação da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) em outubro do ano passado. O programa de certificação do modelo levou sete anos, com a verificação de mais 2.500 requisitos e mais de 2.000 horas de voo.

Divisão não foi vendida à Boeing

O KC-390 tem uma importância fundamental para a nova fase da Embraer. O avião faz parte da divisão de Defesa e Segurança, área da Embraer que não foi vendida à Boeing. No entanto, as duas empresas fizeram um acordo comercial para alavancar as vendas do KC-390 a outros países.

A Embraer vai criar uma joint venture com a Boeing para tratar exclusivamente da comercialização e manutenção de aviões do modelo. O negócio terá 51% de participação da Embraer e 49% da Boeing.

Em julho, Portugal foi o primeiro país estrangeiro a oficializar a compra do KC-390. O negócio envolve cinco aviões e um simulador de voo da Embraer por 827 milhões de euros. As entregas estão programadas para começar em 2023.

Como é o teste de um avião novo, que inclui até queda de barriga

UOL Notícias
Errata: o texto foi atualizado
Uma versão anterior deste texto não informava, no último parágrafo, em qual moeda foi a venda do KC-390 para Portugal. A transação foi de 827 milhões de euros. A informação foi incluída.

Todos a Bordo