IPCA
0.11 Ago.2019
Topo

Reforma da Previdência


CCJ aprova que pensão por morte não pode ser inferior ao salário mínimo

Painel de votação da reforma da Previdência na CCJ do Senado nesta quarta (4) - Dida Sampaio/Estadão Conteúdo
Painel de votação da reforma da Previdência na CCJ do Senado nesta quarta (4) Imagem: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Antonio Temóteo

Do UOL, em Brasília

04/09/2019 18h39

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal votou hoje oito destaques ao texto principal da reforma Previdência. A única mudança aprovada, em votação simbólica, suprimiu da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) os trechos que determinavam que a pensão por morte poderia ser inferior ao salário mínimo.

Os outros sete destaques foram rejeitados. O PSD propôs reduzir a idade mínima final de aposentadoria em dois anos para mulheres (de 62 para 60 anos) e três anos para homens (de 65 para 62 anos).

O destaque do PDT queria manter o abono salarial para todos trabalhadores que recebem até dois salários mínimos. Já a reforma restringe o pagamento a quem recebe até R$ 1.364,43 por mês.

O destaque do PROS tentava retirar o sistema de pontos (idade mínima, tempo de contribuição e tempo de serviço) para aposentadorias especiais por agentes nocivos.

Outros quatro destaques tentavam alterar a exigência de pedágio nas regras de transição para a aposentadoria, manter o cálculo atual de pensão por morte, reduzir o tempo de contribuição para homens e a manter as regras de cálculo para a aposentadoria. Todos foram rejeitados.

Mais Reforma da Previdência