PUBLICIDADE
IPCA
0,21 Jan.2020
Topo

Moradores de cidades afetadas pela chuva já podem sacar Bolsa Família

Marginal Pinheiros, na altura da ponte Cidade Jardim, travada após forte chuva atingir São Paulo - 10.fev.2020 - Bruno Rocha/Fotoarena/Estadão Conteúdo
Marginal Pinheiros, na altura da ponte Cidade Jardim, travada após forte chuva atingir São Paulo Imagem: 10.fev.2020 - Bruno Rocha/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Agência Brasil

12/02/2020 18h00

Em função dos temporais do mês de janeiro, o governo federal antecipou o calendário do Bolsa Família para beneficiários do programa nos estados de Minas Gerais, do Espírito Santo e do Rio Grande do Sul. Nesta quarta-feira (12), eles podem sacar a parcela de fevereiro.

A antecipação vale nos 227 municípios que tiveram situação de emergência ou calamidade pública reconhecida pelo governo federal. A lista de cidades contempladas pode ser consultada no site oficial do Ministério do Desenvolvimento.

Segundo o Ministério da Cidadania, as famílias poderão receber o pagamento mesmo em caso de perda de documentos. A pasta também vai antecipar, para 19 de fevereiro, o pagamento do Benefício de Prestação Continuada (BPC) aos beneficiários que vivem em municípios com calamidade pública decretada.

O dia de saque do benefício do Bolsa Família corresponde ao Número de Identificação Social (NIS), que vem impresso no cartão do programa. Os que terminam com final 1 podem sacar o dinheiro no primeiro dia do pagamento. Os com final dois, no segundo dia, e assim por diante, até o último dia do mês.

No entanto, em situações de emergência e calamidade pública, por exemplo, esse calendário é desconsiderado. Com isso, todos os beneficiários podem resgatar o valor no primeiro dia de pagamento.

Calendário do Bolsa Família

Este mês, o pagamento do Bolsa Família vai até o dia 28. Por causa do carnaval, os pagamentos serão interrompidos entre os dias 22 e 26 - e retomados no dia 27 de fevereiro. No total, 13,2 milhões de famílias em todo o país irão receber R$ 2,5 bilhões do programa. O valor médio do benefício é de R$ 190.

Economia