PUBLICIDADE
IPCA
0,26 Jun.2020
Topo

Rede Madero demite 600 funcionários devido à crise do coronavírus

O empresário Junior Durski, dono do Madero - Reprodução/Instagram
O empresário Junior Durski, dono do Madero Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

02/04/2020 10h46

600 funcionários da rede de restaurantes Madero foram demitidos ontem. A informação foi confirmada pelo empresário Junior Durski, controlador da empresa, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo.

Durski afirmou que as demissões são concentradas nas equipes que seriam responsáveis pela expansão da rede, que planejava abrir mais 65 unidades neste ano. Devido à crise do coronavírus, que afeta também a economia global, boa parte destas inaugurações deve ser cancelada - prevê-se que 20 sejam abertos.

"Não sabemos quanto tempo vai durar esse período de lojas fechadas - se vai ser mais um mês ou dois", disse Durski ao Estado. "Tínhamos 8 mil funcionários (antes da decisão de realizar essas demissões). Fizemos isso para preservar os demais colaboradores".

As áreas mais afetadas nas demissões foram as de funcionários que faziam treinamento nos restaurantes em funcionamento, para serem realocados no atendimento, cozinha e limpeza das novas unidades.

Em vídeo da semana passada, o empresário havia afirmado que manteria o emprego dos 8 mil funcionários da rede.

Durski tem a imagem ligada à do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e causou polêmica ao defender, nas redes sociais, o fim do isolamento social recomendado pelo Ministério da Saúde e pela Organização Mundial da Saúde.

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.
Mais podcasts do UOL em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas.

Economia