PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Golpe do auxílio emergencial atinge mais de 7 milhões de pessoas

Aplicativo do Auxílio Emergencial - CAIO ROCHA/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO
Aplicativo do Auxílio Emergencial Imagem: CAIO ROCHA/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

22/04/2020 13h20

Um golpe que promete o pagamento auxílio emergencial de R$ 600 do governo federal para trabalhadores informais e autônomos já atingiu mais de 7 milhões de pessoas no Brasil, segundo os dados da PSafe. Segundo a empresa, o golpe consiste em um site que finge ser a plataforma oficial de cadastro do governo e rouba os dados preenchidos pelo usuários que acreditam estar no site correto.

A pesquisa feita pela PSafe começou em março e até o momento identificou mais de 7 milhões de compartilhamentos e acessos a esse golpe. Os dados ainda mostraram que mais de 100 links maliciosos têm espalhado esse golpe e entre os estados mais afetados estão São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

No falso cadastro, a vítima tem que responder algumas perguntas criadas pelos golpistas com a intenção de fingir que a página é verdadeira. "Você é beneficiário do Bolsa Família?" e "Você é autônomo?" estão entre as perguntas disponíveis na página.

Após responder as questões, o usuário é incentivado a compartilhar o link com outros contatos das suas redes sociais, incluindo o WhatsApp e Facebook, os principais meios de disseminação do golpe. Depois de compartilhar o link nas redes sociais, a vítima é redirecionada para uma página na qual coloca seus dados pessoais. Com isso, os golpistas passam a ter acesso e utilizam os dados das vítimas ilegalmente.

Em duas semanas, a Caixa liberou R$ 24 milhões de pagamentos. Segundo Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, houve 50 milhões de downloads do aplicativo do auxílio emergencial, que tornou-se o aplicativo mais baixado do país, de acordo com o executivo.

Confira o passo a passo que o UOL fez sobre como se cadastrar no site ou aplicativo oficial do auxílio emergencial.