PUBLICIDADE
IPCA
0,26 Jun.2020
Topo

Covid-19 é 'alerta' para construir mundo mais justo, diz CEO do JPMorgan

Jamie Dimon, CEO da JP Morgan Chase  - Kena Betancur / AFP
Jamie Dimon, CEO da JP Morgan Chase Imagem: Kena Betancur / AFP

Do UOL, em São Paulo

19/05/2020 13h56

O bilionário Jamie Dimon, CEO do JPMorgan Chase, disse que a pandemia do novo coronavírus é um "alerta" para o mundo construir uma sociedade mais justa e que a crise deve ser uma oportunidade para "reconstruir uma economia que crie e sustente oportunidades para mais pessoas, especialmente aquelas que foram deixadas para trás por muito tempo".

A mensagem foi compartilhada por ele um memorando divulgado aos funcionários do banco, que realiza em breve a reunião anual com seus acionistas.

"Os últimos meses revelaram a realidade de que, mesmo antes da pandemia, muitas pessoas viviam no limite", escreveu Dimon.

No documento, ele ainda pede que as empresas e os governos pensem e invistam no "bem comum para enfrentarem os obstáculos estruturais que inibiram o crescimento econômico inclusivo por anos".

O CEO já foi apontado como um possível secretário do Tesouro de Joe Biden caso o democrata vença as eleições presidenciais dos Estados Unidos em novembro.

A crise provocada pelo novo coronavírus afetou de maneira considerável a economia norte-americana. Cerca de 36 milhões de pessoas recorreram ao seguro-desemprego, o que deve impactar nas contas públicas. Jerome Powell, presidente do Federal Reserve (Fed) estima que a economia dos EUA encolha "facilmente" entre 20% e 30% neste trimestre.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do publicado na versão original do texto, Joe Biden é democrata e não republicano. A informação foi corrigida.

Economia