PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Gasto do Tesouro com rombo de militar é 17 vezes o de aposentado do INSS

Tomaz Silva/Agência Brasil
Imagem: Tomaz Silva/Agência Brasil

Antonio Temóteo

Do UOL, em Brasília

06/07/2020 12h24

O gasto proporcional do governo para cobrir o rombo no sistema de proteção social dos militares em 2019 foi 17 vezes o valor gasto com um trabalhador do setor privado que se aposenta pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Os dados divulgados nesta segunda-feira (6) pelo Tesouro Nacional mostram que foram gastos, em média, R$ 121,2 mil para cobrir o rombo de cada militar. No caso dos beneficiários do INSS, o valor foi de R$ 6.900. Para cada servidor público, o gasto médio foi de R$ 71,6 mil.

No total, o Tesouro teve que cobrir um rombo de R$ 318,4 bilhões em gastos previdenciários no ano passado.

Apesar de proporcionalmente o gasto com os militares ser maior, o INSS tem o maior peso em números absolutos, já que representa um contingente de pessoas muito maior.

Rombo total da Previdência em 2019:

  • Aposentados do INSS: R$ 213,3 bilhões
  • Servidores públicos: R$ 53,1 bilhões
  • Militares: R$ 47 bilhões
  • Policiais militares e civis do Distrito Federal: R$ 5 bilhões

Renda do militar é 6 vezes a do aposentado do INSS

O Tesouro também comparou a renda dos militares na reserva com a dos demais aposentados.

A remuneração média dos militares que estão na reserva (R$ 128,2 mil por ano) é mais de seis vezes a de um aposentado do INSS (R$ 20,4 mil por ano). O servidor público aposentado recebe, em média, R$ 116,4 mil por ano.

A renda média do brasileiro, em geral, é de R$ 17,3 mil por ano.

Reforma aprovada para setor privado, servidores e militares

A reforma da Previdência, aprovada em novembro de 2019, mudou as regras para se aposentar e ter direito a outros benefícios, como pensão por morte e auxílio-doença. Além disso, o Congresso aprovou novas regras para que militares passem para a inatividade.

A série de reportagens "Guia da Aposentadoria", do UOL Economia, explica as novas regras de um jeito simples de entender.

Entenda a reforma da Previdência em 10 pontos

UOL Notícias