PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Cotações

Dólar tem 3ª alta semanal, a R$ 5,427; Bolsa sobe no dia, mas cai na semana

Reprodução
Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

14/08/2020 17h12

O dólar comercial terminou a sessão de hoje (14) em alta de 1,12%, cotado a R$ 5,427 na venda. Com isso, fechou a semana com alta acumulada de 0,27%, o terceiro avanço semanal seguido.

O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores brasileira, fechou em alta de 0,89%, a 101.353,45 pontos. Mesmo assim, na semana acumulou queda de 1,38%, o segundo recuo semanal.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, o valor é bem mais alto.

Decepção na China

Números desta sexta-feira mostraram que as vendas no varejo na China recuaram em julho, contrariando as expectativas de aumento, uma vez que os consumidores mantiveram a cautela devido ao coronavírus, enquanto a recuperação do setor industrial mostrou dificuldades em ganhar ritmo.

A leitura elevou o pessimismo entre os investidores internacionais, que estavam contando com uma aceleração econômica na China para liderar a recuperação global diante da pandemia.

"A divulgação de dados mais fracos que o esperado de indústria e varejo chineses evidenciam uma desaceleração do ritmo de recuperação do país após Pequim parar de adotar estímulos econômicos", disse, em nota, Ricardo Gomes da Silva Filho, da Correparti Corretora. "Além disso, os impasses nas negociações do pacote de medidas de estímulos fiscais nos EUA (...) contribuem para esse sentimento negativo."

Mesmo depois do fim de um estímulo emergencial que fornecia pagamentos semanais a norte-americanos desempregados, a Casa Branca e os democratas do Congresso dos EUA seguem brigando sobre os termos de um novo pacote de ajuda econômica. O governo Trump não quer aprovar financiamento para que as eleições no país sejam feitas pelos correios.

Teto de gastos

Enquanto isso, no Brasil, o foco estava na política depois das indicações do ministro da Economia, Paulo Guedes, para secretários da pasta e declarações do presidente Jair Bolsonaro sobre o teto de gastos.

Além disso, o ministro Félix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), decidiu revogar uma liminar anterior e determinou na noite de quinta-feira que Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), seja preso novamente.

Atuação do BC

O Banco Central dará início na próxima segunda-feira à rolagem de contratos de swap cambial tradicional com vencimento em outubro, em decisão anunciada na quarta-feira, após o BC retomar ofertas líquidas desses ativos pela primeira vez em cerca de três meses, diante da pressão na taxa de câmbio.

"O Banco Central está de olho na especulação do mercado", disse Mauriciano Cavalcante, diretor de câmbio da Ourominas "Ele está deixando o mercado fluir de acordo com a oferta e a procura, mas quando há picos de especulação ele mostra presença, e o BC tem bala na agulha para intervir."

A pauta doméstica ainda inclui o índice de atividade do Banco Central (IBC-Br), que cresceu 4,89% em junho sobre maio, mas acumulou contração de 10,94% no segundo trimestre frente aos três meses anteriores.

*Com Reuters

Cotações