PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Pedidos de seguro-desemprego sobem 0,5% no mês, mas caem 10,6% em um ano

De todos os pedidos feitos em setembro, 42,7% correspondem ao setor de serviços - Juca Varella/Folhapress
De todos os pedidos feitos em setembro, 42,7% correspondem ao setor de serviços Imagem: Juca Varella/Folhapress

Do UOL, em São Paulo

08/10/2020 16h17

O número de pedidos de seguro-desemprego cresceu 0,5% em setembro, em relação a agosto, mas caiu 10,6% na comparação com setembro do ano passado, de acordo com dados do Ministério da Economia.

No acumulado do ano, o número de pedidos subiu 5,7%, de 5.157.026 pedidos entre janeiro e setembro de 2019 para 5.451.312 pedidos no mesmo período deste ano. Segundo o governo federal, a pandemia do novo coronavírus é a principal causa para o aumento de demandas.

Ao todo, foram 466.255 pedidos de seguro-desemprego em setembro. A maioria dos pedidos do último mês foi realizado online — 288.244 (61,8% do total), por meio do portal do governo ou pelo aplicativo da Carteira de Trabalho Digital.

Segundo a pasta, os estados que mais apresentaram pedidos no mês passado foram São Paulo (140.854), Minas Gerais (51.541) e Rio de Janeiro (36.430).

Os mais afetados

O maior número de requerimentos de seguro-desemprego corresponde ao setor de serviços: 198.979 (42,7%). Já o setor agropecuário registrou a menor quantidade de pedidos, 22.818 (4,9%).

Cerca de um terço dos trabalhadores (33,5%) se encontra na faixa etária entre 30 e 39 anos.

Confira outros detalhes do perfil dos requerentes:

  • 59,4% têm ensino médio completo.
  • 59,9% são homens
  • 40,1% são mulheres

Total

Entre janeiro e setembro foram contabilizados 5.451.312 pedidos de seguro-desemprego — aumento de 5,7% em comparação ao total apresentado no mesmo período em 2019 (5.157.026).

Do total de requerimentos em 2020, 3.059.828 (56,1%) foram protocolados no portal de forma digital. No mesmo período em 2019, a quantidade de pedidos feitos virtualmente foi menor: 88.993 (1,7%).

Atendimento

Em nota, o ministério afirma que as superintendências regionais do trabalho reforçaram as ações para garantir o atendimento não presencial aos cidadãos durante o período da pandemia da covid-19.

Para dúvidas e esclarecimentos, o trabalhador pode acionar as superintendências por meio de formulário online, disponível neste link, ou pode buscar atendimento por telefone (para ter acesso aos números, clique aqui)