PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Caixa libera R$ 25 bi em ajuda a micro e pequenas empresas na pandemia

Caixa Econômica Federal atingiu marca de R$ 25 bilhões em créditos para empresas                         -                                 Marcelo Camargo/Agência Brasil
Caixa Econômica Federal atingiu marca de R$ 25 bilhões em créditos para empresas Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Colaboração para o UOL

22/10/2020 17h49

A Caixa Econômica Federal chegou à marca de R$ 25 bilhões em recursos disponibilizados em linhas de crédito para pequenas e micro empresas durante o período de pandemia. A estratégia do banco é oferecer condições para que empreendedores possam encontrar soluções para sobreviver em um mercado afetado negativamente desde o início do ano.

Desde junho, quando foi iniciada tal linha de crédito, R$ 12 bilhões já foram contratados através do Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte).

Já pelo FGI (Fundo Garantidor para Investimentos), que oferece taxas de juros a 0,63% ao mês, foi emprestada a quantia de R$ 10,5 bilhões. As regras do FGI determinam que os clientes têm até 60 meses para quitar o valor do empréstimo, com uma carência que varia de seis a doze meses.

Outra linha de crédito voltada para micro e pequenas empresas é o Fampe (Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas), que atua em parceria com o Sebrae. O Fampe liberou o montante de R$ 2,5 bilhões a clientes. As empresas podem garantir, complementarmente, até 80% de uma operação de crédito contratada, dependendo do tipo de financiamento e do porte do empreendimento solicitante.

"O acesso a crédito com juros razoáveis e prazos adequados para a quitação de dívidas evita que a situação financeira de empresas que foram negativamente afetadas pela pandemia tomem proporções mais críticas", comenta Thomas Carlsen, co-fundador da Mywork, empresa especializada em controle de ponto online e gestão de rotinas do Departamento Pessoal para pequenas e médias empresas. Carlsen complementa que a possibilidade de financiamento pode ser fundamental para modernizar operações e melhorar resultados, com o objetivo de preservar empregos e aliviar efeitos da crise.