PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Santander corta 2.045 empregos e 183 pontos de atendimento na pandemia

Do UOL, em São Paulo

27/10/2020 18h01

Resumo da notícia

  • Número de funcionários caiu 47.192, em 30 de março, para 45.147, em 30 de setembro deste ano
  • Rede de agências caiu de 2.259 para 2.168; postos de atendimento (PABs) também foram reduzidos: de 1.508 para 1.416
  • No mesmo período, lucro líquido do Santander teve aumento de 1,3%, atingindo R$ 3,9 bilhões
  • Total de clientes do banco subiu de 26,5 milhões, em fim de março de 2020, para 27,3 milhões

O Santander, terceiro maior banco privado do país, cortou 2.045 postos de trabalho e fechou 183 pontos de atendimento desde o começo de abril, quando os efeitos do isolamento social para conter a covid-19 começaram a afetar a economia brasileira.

O número de funcionários caiu de 47.192, em 30 de março de 2020, para 45.147, em 30 de setembro, enquanto a rede de agências diminuiu de 2.259 para 2.168. Os postos de atendimento (PABs) também foram reduzidos: de 1.508 para 1.416.

No mesmo período, o lucro líquido do Santander, pelo conceito gerencial, teve aumento de 1,3%, atingindo R$ 3,9 bilhões. O número de clientes do banco subiu de 26,5 milhões, no fim de março de 2020, para 27,3 milhões, no fim de setembro, incremento de 800 mil.

A plataforma digital está crescendo no banco. As transações digitais tiveram participação de 87% nos atendimentos do banco, ante 85% em março. Em 2015, a plataforma digital respondia por 66% das transações.

A receita total do Santander no terceiro trimestre atingiu R$ 17,179 bilhões, ante R$ 17,138 bilhões no primeiro trimestre, aumento de 0,24%. Já as despesas gerais subiram 1,5% e atingiram R$ 5,4 bilhões.

Todos os dados são dos balanços contábeis do Santander do primeiro trimestre e do terceiro trimestre.