PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

CE: Desempregados caem em golpe por Whatsapp de falsa entrevista de emprego

Pessoas que procuravam emprego em sites recebiam oferta falsa por aplicativo de mensagem -  Foto: Arquivo/ Aniele Nascimento/Gazeta do Povo.
Pessoas que procuravam emprego em sites recebiam oferta falsa por aplicativo de mensagem Imagem: Foto: Arquivo/ Aniele Nascimento/Gazeta do Povo.

Ed Rodrigues

Colaboração para o UOL

07/04/2021 16h52Atualizada em 08/04/2021 08h46

Sem emprego, várias pessoas contaram ter sido vítimas de falsas entrevistas de emprego em Fortaleza, capital do Ceará.

Segundo um dos denunciantes, os desempregados eram atingidos pela oferta de um falso exame admissional por meio de um aplicativo de mensagens. A suposta vaga exigia uma taxa de inscrição de R$ 28.

"Recebi uma mensagem no WhatsApp dizendo que viram meu currículo. Como estou desempregado, me cadastrei em muitos sites. A mensagem já era uma entrevista", disse o auxiliar de limpeza Amaro Clemente ao UOL.

Após a suposta aprovação, o candidato foi encaminhado ao endereço onde deveria trabalhar, quando descobriu sobre o golpe.

"O endereço era residencial. Eles devem pegar qualquer casa por aí e dizer que é o endereço da empresa", continuou.

A falsa vaga oferecia salário de R$ 1.185 e outros benefícios. No entanto, antes que as vítimas participassem da seleção, o golpista obrigava o pagamento da taxa de inscrição.

Outro alvo do estelionatário, Lucas Alves desconfiou da oferta e decidiu visitar a suposta sede da empresa antes de pagar o valor.

"Quando cheguei no endereço, não tinha emprego. Os moradores do prédio nem sabiam do que se tratava", contou.

Na tarde de hoje, dezenas de pessoas se deslocaram ao mesmo endereço, na rua Bento Albuquerque, bairro do Cocó. Todas caíram no golpe.

As vítimas ainda não registraram queixa na polícia. Uma comissão está sendo organizada para dar prosseguimento à denúncia.

Procurada, a Polícia Civil do Ceará disse que não há registro de denúncias desse caso nas unidades policiais do estado.

A corporação orienta que, para que seja aberta uma investigação, as vítimas devem procurar a delegacia para registrar queixa e dar mais informações sobre o golpe.

Ainda não existem detalhes sobre o número de pessoas atingidas pelo golpe.

PUBLICIDADE