PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Governo leiloa 22 aeroportos hoje e prevê arrecadar ao menos R$ 186 milhões

Natália Lázaro

Colaboração para o UOL, em Brasília

07/04/2021 04h00

Vão ser leiloados nesta quarta-feira (7) aeroportos de cidades conhecidas e capitais, como o de São José dos Pinhais (região metropolitana de Curitiba), Foz do Iguaçu (PR), Londrina (PR), Navegantes (SC), Joinville (SC), Manaus (AM), Rio Branco (AC), Boa Vista (RR) e Porto Velho (RO). A expectativa é arrecadar pelo menos R$ 186,2 milhões. Os leilões estão previstos para começar às 10h.

Esta é a 6ª rodada de concessão aeroportuária. No total, serão leiloados 22 aeroportos agrupados em 3 blocos. Com a venda, eles passam a ser comandados pela iniciativa privada pelo prazo de 30 anos.

O leilão é organizado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Por conta da crise econômica global gerada pela pandemia do novo coronavírus, os ativos aeroportuários mundiais estão em baixa. Segundo a Anac, todos os aeroportos no leilão respondem juntos por cerca de 11% do total do tráfego de passageiros do país (24 milhões de passageiros por ano).

Aeroportos no leilão

Entre os aeroportos que serão ofertados, estão o Afonso Pena (em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba), Foz do Iguaçu, Londrina e Bacacheri, todos no Paraná. Também serão vendidos os de Navegantes e Joinville, em Santa Catarina; e Pelotas, Uruguaiana e Bagé, no Rio Grande do Sul. O lance mínimo de propostas para o Bloco Sul foi fixado em R$ 130,2 milhões.

Para o Bloco Central, o lance mínimo deve ser de R$ 8,1 milhões. No lance, estão à venda os aeroportos de Goiânia, em Goiás; Teresina, no Piauí; Palmas, em Tocantins; e Petrolina, em Pernambuco. Também estão incluídos os de Imperatriz e São Luiz, ambos no Maranhão.

Quanto ao Bloco Norte, também leiloado hoje, o lance mínimo é de R$ R$ 47,9 milhões. Neste, incluem os aeroportos de: Manaus, Tabatinga e Tefé, no Amazonas; Rio Branco e Cruzeiro do Sul, no Acre; Boa Vista, em Roraima; e Porto Velho, em Rondônia.

Com a somatória dos valores fixos mínimos de cada bloco, o governo deve arrecadar ao menos R$ 186, 2 milhões. A concessão dos aeroportos teve início em 2011. Até 2019, o programa já concedeu 67% do tráfego nacional à iniciativa privada.

R$ 20 bilhões em abril?

Para abril, o governo pretende fazer vários leilões do setor de infraestrutura, prometidos desde o início do mandato do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Com os leilões esperados para este mês, a expectativa é que os contratos cheguem a R$ 20 bilhões

Somente para esta semana estão programados três leilões: além dos aeroportos, também serão oferecidos a Ferrovia de Integração Oeste Leste e cinco portos, com previsão de R$ 10 bilhões de arrecadação.