PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Bolsonaro inclui Correios em plano de privatizações

Projeto de privatização dos Correios é objetivo antigo do ministro Paulo Guedes - Divulgação
Projeto de privatização dos Correios é objetivo antigo do ministro Paulo Guedes Imagem: Divulgação

Colaboração para o UOL

14/04/2021 09h43

O presidente Bolsonaro assinou ontem um decreto que foi publicado no Diário Oficial da União hoje em que inclui os Correios no PND (Programa Nacional de Desestatização).

A Secretaria-Geral da Presidência da República divulgou uma nota apontando os motivos que fizeram o governo federal tomar essa decisão. "A União deve concentrar os seus esforços nas atividades em que a presença do Estado seja fundamental para a consecução [obtenção] das prioridades nacionais", diz o texto.

Intenção antiga

Em fevereiro deste ano, o governo federal enviou ao Congresso o Projeto de Lei 591/21 em que quebra o monopólio dos Correios e abre para o capital privado.

A proposta determina que a União mantenha parte do "serviço postal universal". Estariam inclusos encomendas simples, cartas e telegramas. O motivo, segundo o governo, é que a Constituição obriga a União a ter serviço postal e correio aéreo nacional.

Já em março, foi a vez do Ministério da Economia publicar uma resolução recomendando a privatização dos Correios, Eletrobras e EBC (Empresa Brasil de Comunicação).

A privatização dos Correios ainda depende da aprovação de um projeto de lei de autoria do Executivo que permite à iniciativa privada prestar serviços que hoje apenas os Correios podem operar. O decreto condiciona a efetiva desestatização da ECT à aprovação desse projeto pelo Congresso.

(Com Estadão Conteúdo)