PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Faraó dos bitcoins: STJ nega liberdade a suspeito de fraude em criptomoedas

O dono da GAS Consultoria, Glaidson Acácio dos Santos - Reprodução / TV Globo
O dono da GAS Consultoria, Glaidson Acácio dos Santos Imagem: Reprodução / TV Globo

Do UOL, em São Paulo

15/09/2021 09h37Atualizada em 15/09/2021 09h37

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) negou um novo pedido de liberdade feito pela defesa do ex-garçom Glaidson Acácio dos Santos, de 38 anos, conhecido como 'Faraó dos bitcoins'. O pedido de liberdade foi feito na última segunda-feira pelos advogados do suposto investidor.

Dono da GAS Consultoria, Glaidson foi preso no dia 25 de agosto por suspeita de operar um milionário esquema de pirâmide financeira. Ele é investigado por cometer crimes contra o Sistema Financeiro Nacional, lavagem de capitais e participação em grupo criminoso.

Segundo as investigações, ele prometia lucros de até 10% ao mês nos investimentos em criptomoedas, mas a empresa não investia em bitcoins —os lucros eram pagos a clientes através da entrada de capital de outras pessoas atraídas pela proposta de investimento.

Na decisão que manteve o suposto investidor preso, o desembargador Jesuíno Rissato apontou indícios de movimentações financeiras atípicas que chegariam a bilhões de reais, valores que estariam sendo remetidos ao exterior - uma possível forma de ocultar o patrimônio investigado. O juiz também considerou o potencial risco de fuga dos investigados e a possibilidade de lesão irreversível aos investidores.

Segundo o STJ, ao renovar o pedido, a defesa de Glaidson questionou a competência da Justiça Federal para o caso e alegou que o mercado de criptomoedas não integra o Sistema Financeiro Nacional, "de modo que os fatos imputados a ele não caracterizariam crimes".

PUBLICIDADE