PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Setor público tem superávit de R$ 16,7 bi em agosto, acima das expectativas

Em pesquisa com agentes do mercado, Reuters estimava déficit primário de R$ 12,15 bilhões em agosto - Getty Images
Em pesquisa com agentes do mercado, Reuters estimava déficit primário de R$ 12,15 bilhões em agosto Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo *

29/09/2021 10h04Atualizada em 29/09/2021 13h22

O setor público consolidado brasileiro registrou um superávit primário de R$ 16,72 bilhões em agosto, resultado alcançado com ajuda das contas de estados e municípios, segundo dados divulgados hoje pelo Banco Central.

Em pesquisa da Reuters, a expectativa do mercado era de um déficit primário de R$ 12,15 bilhões no mês. É o melhor resultado para meses de agosto desde que a série histórica foi iniciada, em dezembro de 2001.

Em julho deste ano, o Brasil registrou déficit de R$ 10,28 bilhões e, em agosto de 2020, déficit de R$ 13,44 bilhões. O resultado primário reflete a diferença entre receitas e despesas do setor público, antes do pagamento dos juros da dívida pública.

O cálculo consolidado mescla contas do Governo Central (Tesouro Nacional, Banco Central e INSS, o Instituto Nacional de Seguro Social), estados, municípios e estatais, com exceção da Petrobras e da Eletrobras.

O resultado fiscal de agosto foi composto por um déficit de R$ 11,09 bilhões do Governo Central. Por outro lado, os governos regionais (estados e municípios) influenciaram o resultado positivamente, com R$ 27,33 bilhões no mês.

Com os resultados apontados hoje, as contas do setor público acumulam um déficit primário de R$ 130,34 bilhões nos últimos 12 meses até agosto, o equivalente a 1,57% do PIB, segundo o Banco Central

A dívida bruta do país ficou em 82,7% do PIB em agosto — contra expectativa de 84,1% de agentes ouvidos pela Reuters —, ao passo que a dívida líquida foi a 59,3% — frente projeção de analistas de 60,6%.

* Com informações da Estadão Conteúdo e da Reuters, em São Paulo e em Brasília

PUBLICIDADE