PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

PEC dos Precatórios: veja quais deputados mudaram o voto no 2º turno

Plenário da Câmara dos Deputados em sessão deliberativa - Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Plenário da Câmara dos Deputados em sessão deliberativa Imagem: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Do UOL, em São Paulo

10/11/2021 15h47

A PEC (Proposta de Emenda à Constituição) dos Precatórios foi aprovada ontem em segundo turno de votação na Câmara dos Deputados com o placar de 323 votos a 172. Para atingir esse resultado, 19 deputados mudaram de lado na votação.

Além disso, 50 que se ausentaram da primeira vez compareceram ao segundo turno. Destes, 28 votaram a favor e 22, contra a PEC.

Com isso, a proposta teve 11 votos favoráveis a mais do que no primeiro turno, quando apenas 312 parlamentares — 4 a mais do que o necessário — votaram "sim".

No total, 456 congressistas votaram no primeiro turno e 496 no segundo, o que aumentou a quantidade de votos dos dois lados. Na primeira rodada, foram 144 votos contrários à PEC, enquanto na segunda foram 172.

Veja como votaram os deputados que mudaram de posição ou que estavam ausentes na primeira rodada:

Deputados que haviam votado NÃO e mudaram para SIM

Apenas quatro parlamentares que haviam votado contra a PEC resolveram apoiá-la depois. Destes, dois são do PSL, partido pelo qual o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se elegeu e no qual, apesar do rompimento, ainda está a maioria de seus apoiadores.

  • Luiz P. O.Bragança (PSL-SP)
  • Coronel Armando (PSL-SC)
  • Paulo Martins (PSC-PR)
  • Hermes Parcianello (MDB-PR)

Deputados que haviam votado SIM e mudaram para NÃO

A maioria dos que voltaram atrás no apoio ao governo foram os deputados do PDT (11). Dois nomes do Podemos e dois do PSDB também fizeram o mesmo movimento.

  • Félix Mendonça Jr. (PDT-BA)
  • André Figueiredo (PDT-CE)
  • Eduardo Bismarck (PDT-CE)
  • Leônidas Cristino (PDT-CE)
  • Robério Monteiro (PDT-CE)
  • Flávia Morais (PDT-GO)
  • Mário Heringer (PDT-MG)
  • Dagoberto Nogueira (PDT-MS)
  • Wolney Queiroz (PDT-PE)
  • Afonso Motta (PDT-RS)
  • Fábio Henrique (PDT-SE)
  • Pedro Cunha Lima (PSDB-PB)
  • Rose Modesto (PSDB-MS)
  • Igor Timo (Podemos-MG)
  • José Nelto (Podemos-GO)

Deputados ausentes na primeira votação que votaram SIM na segunda

Entre os deputados que não votaram no primeiro turno, mas votaram no segundo, a maioria foi favorável à PEC. O governo deve principalmente a eles o aumento na margem de aprovação do projeto.

  • Alan Rick (DEM-AC)
  • Norma Ayub (DEM-ES)
  • Olival Marques (DEM-PA)
  • Fernando Coelho (DEM-PE)
  • Juninho do Pneu (DEM-RJ)
  • Geninho Zuliani (DEM-SP)
  • Beto Pereira (PSDB-MS)
  • Nereu Crispim (PSL-RS)
  • Márcio Labre (PSL-RJ)
  • Daniel Silveira (PSL-RJ)
  • Chris Tonietto (PSL-RJ)
  • Nelson Barbudo (PSL-MT)
  • Léo Motta (PSL-MG)
  • Sergio Souza (MDB-PR)
  • Marcos A. Sampaio (MDB-PI)
  • José Priante (MDB-PA)
  • Luiz Antônio Corrêa (PL-RJ)
  • Franco Cartafina (PP-MG)
  • Jerônimo Goergen (PP-RS)
  • Clarissa Garotinho (PROS-RJ)
  • Pedro Augusto (PSD-RJ)
  • Nivaldo Albuquerq (PTB-AL)
  • Marcelo Moraes (PTB-RS)
  • Maurício Dziedrick (PTB-RS)
  • Ricardo Teobaldo (Podemos-PE)
  • Gil Cutrim (Republican-MA)
  • Ely Santos (Republican-SP)
  • Marlon Santos (PDT-RS)

Deputados ausentes na primeira votação que votaram NÃO na segunda

Entre os que se ausentaram na primeira votação e rejeitaram a PEC na segunda, a maioria pertence ao PT (8) ou ao MDB (6).

  • Márcio Jerry (PCdoB-MA)
  • Mauro Benevides Fº (PDT-CE)
  • Damião Feliciano (PDT-PB)
  • Alexandre Frota (PSDB-SP)
  • Danilo Forte (PSDB-CE)
  • Tereza Nelma (PSDB-AL)
  • Flaviano Melo (MDB-AC)
  • Moses Rodrigues (MDB-CE)
  • Mauro Lopes (MDB-MG)
  • Carlos Bezerra (MDB-MT)
  • Juarez Costa (MDB-MT)
  • Elcione Barbalho (MDB-PA)
  • Vivi Reis (PSOL-PA)
  • Sâmia Bomfim (PSOL-SP)
  • José Airton (PT-CE)
  • José Guimarães (PT-CE)
  • Zé Carlos (PT-MA)
  • Vander Loubet (PT-MS)
  • Airton Faleiro (PT-PA)
  • Frei Anastacio (PT-PB)
  • Benedita da Silva (PT-RJ)
  • Arlindo Chinaglia (PT-SP)

O delegado Antônio Furtado (PSL-RJ) havia votado não e depois se absteve.

PUBLICIDADE