PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Elon Musk rebate críticas e diz que pagará US$ 11 bi em impostos

Estimativa da revista Forbes avalia que o empresário deve ao governo, pelo menos, US$ 8,3 bilhões para 2021. - Getty Images
Estimativa da revista Forbes avalia que o empresário deve ao governo, pelo menos, US$ 8,3 bilhões para 2021. Imagem: Getty Images

Colaboração para o UOL

20/12/2021 11h14Atualizada em 20/12/2021 12h12

O bilionário Elon Musk, pessoa mais rica do mundo e CEO da Tesla e SpaceX, escreveu no Twitter, no fim da noite de ontem, que pagará mais de US$ 11 bilhões em impostos neste ano. O anúncio ocorre após embate público com a senadora norte-americana Elizabeth Warren, que o acusou de pagar pouco ao governo.

"Para aqueles que estão se perguntando, vou pagar mais de US$ 11 bilhões em impostos este ano", escreveu Musk.

Levantamento da agência norte-americana ProPublica, divulgado em junho, mostra que o bilionário paga pouco imposto de renda em relação a sua riqueza. À época, o empresário rebateu e disse que não recebe salário da SpaceX ou da Tesla, e que paga uma taxa efetiva de 53% sobre as opções de ações que exerce.

Estimativa da revista Forbes avalia que Musk deve ao governo dos Estados Unidos, pelo menos, US$ 8,3 bilhões para 2021.

No último dia 13, Elon Musk vendeu mais de 934 mil ações da Tesla para um total de US$ 906,5 milhões, de acordo com registros na Securities and Exchange Commission (SEC, a CVM dos EUA).

"Pessoa do Ano"

A discussão entre a senadora Elizabeth Warren e Elon Musk aconteceu após a congressista ironizar, pelo Twitter, a eleição do bilionário como "Pessoa do Ano" da revista Time. "Vamos mudar o código tributário fraudado para que a 'Pessoa do Ano' realmente pague impostos e pare de se aproveitar de todos os demais", escreveu.

Musk respondeu à publicação pedindo para que a senadora "abrisse os olhos". "E se você abrir os olhos por 2 segundos, vai perceber que vou pagar mais impostos do que qualquer americano na história este ano.

"Ele está remodelando a vida na Terra e possivelmente a vida fora dela também", disse Edward Felsenthal, editor-chefe da Time, durante o programa de TV "Today" da NBC, para justificar a escolha.

Entre os feitos destacados, a Time relembra que a empresa de foguetes SpaceX ultrapassou a Boeing e outras do ramo para ser dona do futuro de viagens espaciais da América.

PUBLICIDADE