PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Bolsonaro diz que salário mínimo será de R$ 1.212 a partir de janeiro

O presidente Jair Bolsonaro em transmissão ao vivo nas redes sociais - Reprodução
O presidente Jair Bolsonaro em transmissão ao vivo nas redes sociais Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

30/12/2021 19h48Atualizada em 30/12/2021 22h48

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou hoje que o salário mínimo será de R$ 1.212 a partir de 1º de janeiro de 2022. A declaração foi feita durante transmissão ao vivo nas redes sociais, mas a MP (Medida Provisória) que oficializa o novo valor ainda não foi publicada.

A atualização apenas repõe a inflação verificada em 2021, sem aumento real. O novo valor é R$ 112 maior que o salário mínimo que vigorou durante este ano, de R$ 1.100, e acima do que havia sido previsto originalmente no Orçamento do próximo ano.

Na proposta enviada pelo governo ao Congresso em agosto, a projeção para o mínimo era de R$ 1.169. No texto aprovado pelos parlamentares no dia 21, no entanto, o valor era de R$ 1.210. A variação é pela previsão de uma inflação maior.

Pela Constituição, o governo é obrigado a corrigir o valor do salário mínimo ao menos pela inflação acumulada no último ano. A referência usada é a do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), indicador do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que só será divulgado em 11 de janeiro.

O governo está usando a mesma previsão utilizada pelo relator do Orçamento, Hugo Leal (PSD-RJ), de 10,18%, a partir de cálculos do mercado financeiro. Caso o índice oficial seja maior, o governo pode, em tese, aumentar o valor do salário mínimo.

Em 2021, porém, isso não aconteceu. O governo de Jair Bolsonaro aplicou um índice de 5,26% no fim de 2020 para estabelecer o mínimo de R$ 1.100. O INPC divulgado posteriormente foi de 5,45%, o que significa que o valor deveria ter ido para R$ 1.102 para repor toda a inflação. A promessa do Ministério da Economia era de que os R$ 2 adicionais seriam incorporados ao mínimo de 2022.

*Com informações de Fabrício de Castro

PUBLICIDADE