PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Governo prevê bônus de R$ 2,4 bi a 35,3 mi de casas que pouparam energia

Lâmpada, moedas, dinheiro, conta de luz - iStock
Lâmpada, moedas, dinheiro, conta de luz Imagem: iStock

Do UOL, em São Paulo

20/01/2022 23h15

O governo prevê uma bonificação de R$ 2,4 bilhões a consumidores que economizaram energia elétrica em janeiro. São 35,3 milhões de residências, pelas contas do Ministério de Minas e Energia, que pouparam no consumo de energia elétrica no ano passado.

O chamado bônus para o consumidor gerou uma economia correspondente ao consumo anual do estado da Paraíba ou do Rio Grande do Norte. Os 5,6 milhões MWh economizados são suficientes para abastecer 32,8 milhões de famílias por mês. O valor também corresponde 3,81% da capacidade máxima de armazenamento no subsistema Sudeste/Centro-Oeste, considerado a "caixa d'água" do Brasil.

Apesar da bonificação, dados da Abraceel (Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia), aos quais o UOL também teve acesso, apontam que a conta de luz subiu mais do que o dobro da inflação desde 2015: a tarifa residencial acumula alta de 114%, uma diferença de 137% em relação à inflação no mesmo período (48%).

No período analisado —de 2015 a 2021 —, o custo da energia elétrica residencial subiu, em média, 16,3% por ano. Já o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), a inflação oficial do país, variou 6,7% ao ano.

Em 2021, a energia subiu 21,21% e foi um dos principais fatores responsáveis pela alta do IPCA, que fechou o ano em 10,06% — bem acima da meta estipulada pelo Banco Central, de 3,75%, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo (ou seja, podendo variar entre 2,25% e 5,25%).