PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Site sai do ar de novo, após BC liberar consulta a R$ 8 bi esquecidos

Caíque Alencar

Do UOL, em São Paulo

25/01/2022 10h49Atualizada em 25/01/2022 13h19

O site do Banco Central ficou fora do ar desde a noite de ontem, após a instituição anunciar uma plataforma que libera consulta para cliente saber se tem dinheiro esquecido em algum banco. Na manhã de hoje, após contato feito pelo UOL, o site voltou a funcionar com lentidão e instabilidade, mas depois saiu do ar de novo. Além da consulta aos valores devidos pelos bancos, outros serviços do BC também são afetados.

Segundo nota do BC enviada à reportagem, a falha no site ocorreu porque "o Sistema Valores a Receber (SVR) recebeu demanda acima da esperada." "Estamos ajustando a capacidade de atendimento", disse o banco.

Lançada ontem pelo BC, o SVR é um sistema que permite que cidadãos e empresas consultem se têm algum dinheiro "esquecido" a receber em bancos e demais entidades do sistema financeiro.

A consulta das dívidas dos bancos pode ser feita na página "Minha Vida Financeira" apenas usando o CPF ou CNPJ da empresa. Segundo o BC, as informações disponibilizadas no novo serviço são de responsabilidade das próprias instituições, mas o órgão estima que há cerca de R$ 8 bilhões de recursos nesta condição.

Como funciona o resgate

As pessoas físicas e jurídicas que têm valores a receber poderão solicitar o resgate via Pix no Registrato, sistema do BC em que a população pode consultar informações financeiras como empréstimos em seu nome, dívidas com órgãos públicos, entre outras. Para essa opção, é necessário, contudo, que os bancos ou instituições financeiras tenham aderido a um termo específico junto ao BC.

A outra alternativa é informar os dados de contato no Registrato e, em seguida, a instituição financeira deve informar o meio de pagamento ou transferência.

Segundo o órgão, a partir da terça-feira (25), as instituições autorizadas que tenham valores a devolver receberão documento com os dados dos usuários que já solicitaram a devolução com indicação de chave Pix, e terão dez dias úteis para fazer a transferência.

"No caso das instituições que não aderiram ao Termo de Adesão, a devolução deverá ser feita na forma acordada entre as partes após o contato do usuário pelos canais da instituição informados no sistema", disse o BC.